31 de ago de 2012

Dia da nutricionista, hoje é meu dia!

Para quem não sabe eu sou nutricionista.
Neste post quero parabenizar todas as e os colegas nutricionistas.

Nutricionistas podem trabalhar em diferente áreas, por exemplo:
- Na universidade, fazendo pesquisas e ministrando aulas de graduação e pós graduação.
- Nas escolas e creches, elaborando cardápios, fazendo educação alimentar e acompanhando o preparo, distribuição e aceitação da alimentação escolar (e muitas outras atividades)
- Nos hospitais, asilos e prisões, elaborando cardápios,  prescrevendo dietas, fazendo educação alimentar e acompanhando o preparo, distribuição e aceitação da comida.
- Na saúde pública, contribuindo para políticas públicas para a população em geral.
- Na Equipe Saúde da Família, elaborando cardápios, prescrevendo dietas  fazendo educação alimentar e acompanhando o preparo, distribuição e aceitação da comida e muitas outras atividades também.
- No esporte, elaborando cardápios, prescrevendo dietas, fazendo educação alimentar e contribuindo para uma melhor perfomance.
Existem muitas áreas de trabalho para a/o nutricionista.

Eu gosto muito da minha profissão.
Aqui vai um pouco da minha história com a nutrição:
- No inicio da carreira trabalhei na maternidade e comecei a trabalhar individualmente prescrever dieta na área privada
- Depois trabalhei por 5 anos em um hospital infanto juvenil
- Tive uma experiência em um SPA
- Trabalhei na área técnica de nutrição no Minsitério da Saúde
- E fui assessora para o Fome Zero no gabinete do ministro do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome.

Minha carreira como nutricionista foi construída com muito esforço e dedicação.
Fiz uma especialização na Unifesp em Nutrição na Infância e Adolescência, depois mestrado na UNB em Saúde Pública e aqui na Alemanha comecei o doutorado em Segurança Alimentar Global.
Ainda preciso falar mais sobre meu doutorado aqui, acho que nunca falei disso.

Realizei algumas palestras e publiquei alguns artigos.
Aqui compartilho alguns registros desses momentos de minha carreira.



26 de ago de 2012

Roupas e acessórios para o verão europeu

Verão é uma das quatro estações do ano caracterizada por  sol, calor e dias mais longos.
O verão teoricamente começa dia 21 de junho  e termina geralmente dia 23 de setembro (fonte: wikipédia).
Eu acho o verão daqui fraco.
Hoje, aqui em Heidelberg, por exemplo, a temperatura começou com 11ºC, elevou para 17ºC às 13 horas, teve maior parte do tempo céu nublado com chuvas ocasionais.
De maio até hoje, a temperatura variou bastante, entre 7 graus até 35ºC.
Semana passada fez bastante calor por essas paragens.
Eu passei 3 dias em Constance no sul da Alemanha e levei para essa curta viagem:
Uma sandália, é essencial para quem passou meses eternos com os pezinhos enfiados em sapatos fechados e meias.
Lenços e chapéu, indispensável para quem tá praticamente careca e não pode tomar sol por conta da quimioterapia.
Colares, muitos, simplesmente porque eu adoro.
Óculos escuros para evitar o sol no rosto e fazer muito charme.
Roupinhas confortáveis: vestidos, bermuda e blusinhas.
Um leque para refresco rápido.

Não são acessórios, mas são indispensáveis quando a temperatura aumenta:
Protetor solar fator 50, hidratante, sabonete e desodorante.

Beber bastante liquido é importante também.

Fora o meu egocentrismo, mais alguma coisa?

24 de ago de 2012

Minha Alimentação

Não houve muitas mudanças na minha alimentação após a descoberta do câncer e durante o tratamento quimoterápico.

Eu continuo com o mesmo desjejum, como já postei aqui

O almoço e jantar pode ser uma sopa (com três vegetais, massa e carne ou frango), ou salada crua com atum, salmão, frango, ou ainda salada crua, arroz/macarrão, carne/frango/peixe.
Nós amamos salada, aqui casa sempre teve e tem no almoço e jantar.
Sempre como fruta depois do almoço e jantar.

O que mudou?
Tomo chá de gengibre com limão e mel praticamente todas as manhãs e às vezes no inicio da tarde.
Como feijão 1 ou 2 x por semana.
Tô comendo carne vermelha mais vezes, mas por conta da anemia.

No período da tarde eu merendo. Sinto muita fome no meio da tarde, então eu como o que tem em casa:
Chá com pão ou bolachinhas. Ou bolo.
Frutas, como duas geralmente.
Suco.

Eu também como doces, chocolates e sorvetes :)
De vez em enquanto tomo vinho,cerveja e coquetéis.

20 de ago de 2012

A quebradeira de regras

Entre a Tati Quebra Barraco, eu escolhi ser a Ro Quebradeira de Regras. Uma alusão as famosas e batalhadoras quebradeiras de coco babaçu no Maranhão, Tocantins, Pará e Piauí.
Por que? É que na Alemanha existe regra para tudo e de vez em quando eu quebro essas regras, por isso eu me intitulei Ro, a Quebradeira de Regras.

Onde se vê algumas regrinhas básicas no país de Goethe, Alemanha, que em Alemão é Hausordnung:
 Na escola, no prédio onde se mora, na estação de trem, nas lojas, e por aí vai.
No país de Goethe, as estações de ano são muito importantes, por várias razões, uma delas está relacionada a comida. Muitas comidas são típicas e às vezes até exclusivamente ofertadas em uma determinada estação do ano. Tudo bem que as frutas sejam sazonais, mas seguir a risca isso não existe na nossa casa, afinal sou a quebradeira de regras. Vejam algumas delas:

  1. Sopa no verão: sim eu tomo sopa quente no verão e daí, eu gosto. Imagina só, eu  que fui criada tomando tacacá em pleno calor paraense, por que não tomar sopa quente nesse verão europeu? Mas como explicar tacacá para a senhora alemã?
  2. Comer bolo e tomar vinho: eu fiz isso e logo fui criticada, pois bolo deveria ser servido com chá, café ou champanhe. Essa crítica eu escutei dentro da minha própria casa.
  3. Bolo de frutas  só no natal: quando fui comprar gengibre seco adocicado para criar uma receita de bolo, a vendedora da loja logo me criticou porque eu ia fazer o bolo de frutas com gengibre fora da época do natal.
Essas foram algumas críticas relacionadas a regras&comida que lembro. Como eu sou da paz, detesto barraco e pago para não entrar em brigas, nunca retruquei ou respondi, apenas sorrio e digo: mas eu faço isso! Depois da música  Velha e Louca da Mallu Magalhães eu canto: ¨pode falar eu não ligo, agora eu sigo o meu nariz¨

Esta estória toda é para postar uma receita de um bolo que fiz neste final de semana e me pediram a receita e a estória porque eu era a quebradeira de regras.
Como toda quebradeira de regras, e eu só péssima em seguir receita, esse bolo por exemplo eu criei a partir de 2 receitas, uma de bolo de laranja com gengibre e a outra de bolo de frutas natalino (natalino é ótimo).
Aqui está a receita da forma como fiz.

Bolo de Laranja com Frutas Vermelhas secas e Gengibre

2 ovos
1/2 xícara de óleo
1/2 xícara de suco de laranja
Laranja raspadinha
Baunilha

Bater no liquidificador e depois colocar em um tigela. Acrescentar 1 1/2 xícara de trigo, 1 xícara de açúcar. Misturar tudo. Acrescentar a gosto as frutas secas (molhadas no vinho branco, já que eu não tinha vinho do porto) e cubos de gengibre seco acúcarado bem picados. Por último uma colher de fermento em pó.
Colocar em uma forma, eu usei uma forma de bolo inglês pequena, e levar ao forno por 45-50 minutos.

É fácil, não é mesmo?


Já ia esquecendo, aqui em casa também tem regras, e está pendurada na cozinha, mas pergunta se alguém segue? Somos rebeldes por natureza.

18 de ago de 2012

A varanda que me encanta

A nossa casa tem uma varanda maravilhosa com vista para montanha, eu curto muito isso.
Na verdade, a vista é linda em todas as estações do ano, mas é no verão que aproveitamos mais.
De manhã o sol invade toda  a varanda, mas a partir das 14hs é muito gostoso sentar na varanda para conversar, tomar uma cerveja, ou ler um livro ou apenas apreciar a natureza.
Nos últimos dias a temperatura subiu e nós temos jantado todos os dia na varanda.
Eu gosto muito!

17 de ago de 2012

Alimentos anticâncer

Estudos apontam alguns alimentos com propriedades anticancerígenas. Claro que isso não significa que comendo eles você NÃO vai ter câncer, eu que tinha uma alimentação saudável que o diga.
Mas esses alimentos tem propriedades funcionais que atuam protegendo o corpo contra o câncer.

Alguns desse alimentos que eu já comia e continuo comendo:
  • Frutas vermelhas: mirtilo, framboesa, amora, açaí (adoro!)
  • Leguminosas:  feijão preto e marrom, grão de bico, lentilha (de todas as cores)
  • Tomate
  • Vegetais verde: alface, agrião, espinafre, manjericão

Preciso comer mais grão de bico, ou seja, incluir esta leguminosa no meu dia a dia.
Eu tomo suco de fruta, mas gosto mais de comer a fruta in natura.
Ainda quero escrever mais sobre alimentos anticâncer.

O melhor mesmo é ter uma alimentação variada, colorida, saudável e gostosa.
Inclua mais frutas, vegetais e leguminosas no seu dia, seu corpo vai agradecer e você também!

As fotos desse post fotografadas por mim. A 1ª foi parte do meu desjejum e a 2ª do meu jantar.

16 de ago de 2012

Você já foi a(o) ginecologista este ano?

É muito importante a visita anual à ginecologista. Muitas doenças, incluindo o câncer pode ser evitado com uma simples visita e alguns exames.
Eu já contei aqui como descobri o meu câncer de ovário.
E olha, que se for olhar nas estatísticas eu poderia está fora do grupo de risco porque:
- Eu ia a ginecologista 2 vezes por ano.
- Fazia exercício físico regularmente.
- Tinha alimentação saudável e comendo muito antioxidantes como por exemplo: tomate, salmão, brócolis, etc
- Não era obesa
- Não fumava
- Não tinha ninguém com histórico de câncer de ovário na família
- Não fazia reposição hormonal
- Não sentia cólicas mentruais
- Minha menstruação era regular.

Ou seja, tudo funcionava aparentemente em perfeita harmonia, só que as aparências enganam!
Meu corpo simplesmente começou a produzir células cancerígenas e agora estou lutando contra o câncer e pela vida.
Com tanto NÃO mencionado acima, só posso acreditar que pertenço ao grupo dos casos raros, E PARA VOCÊ não se juntar comigo, vá ao ginecologista e peça que faça todos os exames preventivos de TUDO!
Não é perda de tempo, mas sim um apelo a VIDA!

12 de ago de 2012

O tédio e a observadora

Estou no 6º dia pós quimo. Pense em uma pessoa entediada...
É que eu não posso dá moleza e ficar batendo perna por aí e depois pegar uma infecção, então eu tenho que me resguardar um pouco, pelo menos até o 10º dia.
Os passeios, só ao ar livre e perto de casa. 
Ontem, eu já não aguentava mais fazer apenas isso, e eu e o maridón fomos em um Café.
O Café que me refiro não é aquele pretinho básico de beber, mas uma espécie de lanchonete com mesas na calçada. No verão sempre fica cheio.

Chegando lá, enquanto o maridón conferia o jogo Brasil e México no celular, passei a observar as pessoas no Café:


Uma senhora tomando chá e lendo um livro.
O casal tomando café com o olhar perdido em ¨além do horizonte deve ter...¨
O homem tomando uma cerveja e falando ao celular. Pela expressão, devia ser um assunto muito sério.
O rapaz com óculos espelhados, braço cheio de pulseiras, falando ao celular e com aquele sorriso latino cheio de charme e simpatia para o mundo em sua volta.
A moça tomando um suco e checando mensagens no celular. Estaria a espera de uma mensagem amorosa?
A mãe coçando a gengiva do bebê com o dedo indicador por horas. Logo pensei, será que este dedo está limpo?
A moça de vestido, que sem nenhum pudor, mostrava a calçola porque ninguém não tem nada haver com o modo dela sentar.
Duas moças tomando um café e olhando alguma coisa no laptop, talvez fazendo um trabalho...
A moça coçando o pé do rapaz com a colher que ela tomava o latte macchiato. Vixe!

Não existe tédio quando se há muita gente para observar, seja na vida virtual ou na real.

Tem gente que prefere observar o facebook bem discretamente, eu confesso que gosto mais de observar a vida real, e nas redes sociais interajo mais, não apenas observo, como comento, curto, sigo, compartilho, e etc.

Bom domingo cheio de curiosidades e não de tédio!

11 de ago de 2012

Minha rotina quando tenho quimioterapia

Eu faço quimioterapia no Centro Nacional de Doenças de Tumor de Heidelberg, que eu carinhosamente chamo de Quimiolândia.
Minha rotina é assim:
- Chego um pouco antes das 9hs na Quimiolândia, o horário é previamente agendado.
- Espero a enfermeira me chamar. Isso pode demorar de 15 a 35 minutos.
- A enfermeira checa meus exames feitos anteriormente, o peso e assino a autorização para receber a quimo.
- Ela me entrega minha pastinha e eu levo no laboratório e lá aguardo ser chamada para um exame bem simples de sangue feito em um dos dedos das mãos. Eu espero uns 10 minutos para fazer o exame.
- Após isso, eu aguardo a médica ou o médico me chamar. A espera varia entre 50 minutos a 1 hora e meia.
- Com a médica, eu converso sobre minhas reações, tiro dúvidas se tiver, pego prescrição para a compra de medicamentos após a quimo, e por último ela procura uma boa veia para aplicar para receber a quimo.
- Quando termina tudo isso, eu vou para a enfermaria e espero alguma enfermeira ou enfermeiro me conduzir para a poltrona onde vou receber a quimo.
- Antes de iniciar a quimo, eu recebo medicamentos contra náuseas e vômitos na veia, a infusão demora uns 50 minutos.
- Depois eu recebo a 1ª quimo, que demora 3 horas e meia.
- Depois recebo a segunda que demora em torno de 45 minutos.
- O processo da quimo depende muito da velocidade de infusão. Depois que tive uma reação alérgica devido a velocidade da 1ª quimo ser muito rápida, eu comecei a receber a infusão mais lenta, demorando mais para sua finalização.
Por isso, geralmente eu fico o dia inteiro lá.
-------------------------------------
Há mais ou menos 3 semanas que tem uma exposição de fotos de células cancerígenas no pulmão e tórax. As fotos são impressionantes. Infelizmente  tinha muita luz e refletia nas imagens, por isso só fiz 2 fotos.

6 de ago de 2012

Sadness, anger and indignation - I also have

As I said in another post, I am human and I am not happy every day because I have cancer. Some days I cry, I am angry, and I am angry at I don’t know even what. But it does not always happen. I remember that eight days after I discovered that I had ovarian cancer, I was still in the hospital and had woken up feeling very bad that day. The doctor on call came into the room to visit the patients. I was sitting on the bed eating my breakfast, a bowl of porridge.

The doctor came and asked me if I was OK, I said I wanted to ask her one thing. She said, go ahead. Then, I asked:
- Will I ever be cured?
- Excuse me, I didn’t understand. Can you repeat it, please?
This began to annoy me.
- Will I ever be cured from this cancer, healthy again? I want to know!
- Mrs. Viana, it is too early to say.
- Then, tell me what chance I have to live.
- What do you mean?
- Give me a percentage, 100%, 70%.... (my eyes were full of tears)
- You have a 50% chance.

This was a blow, a stab in my heart. I turned to face the other way and started looking at the bowl. The tears began to fall, and the desire I had was to throw the bowl on the face of that doctor.
- But Mrs. Viana, you are very young and strong.
I cried a lot that day. I was very angry at the doctor for telling me what I did not want to hear.
After I cried, the initial sadness started to dissipate and I said to myself: everyone has a 50% chance to die. There are people who die crossing the street, at home… so, I will take this chance and I will live. I will fight against this disease; I will use all the medical resources that exist. I want to live this 50% like everyone else, with cancer or without cancer.

At home, in the first weeks after the shock, when my heart begin to get tight, or evil thoughts try to take over my mind, I played a zumba CD that I received as a gift. My mood changed in a matter of minutes.

The second surgery I had in June was horrible. The recovery was slow and many times I cried alone and with Flávio. Gradually, the physical and emotional condition improved.
I don’t like to whine, especially here on this blog, but life is so full of ups and downs; although I like to talk more about the ups. When I don’t feel good, I try to do something to make myself feel better and lift myself up again.

5 de ago de 2012

Visitas e Bolo Cremoso de Fubá

Aproveitei que não estava cansada e no maior pique para o trabalho doméstico para preparar um bolo.
O desejo do dia era um bolo bem brasuca para oferecer a um casal de amigos que vieram me visitar, ela da Tailândia e ele da Nigéria. Um casal lindo e muito divertido.
Fui no santo google e encontrei esta receita: Bolo Cremoso de Fubá (neste blog).

Receita:
3 ovos, 3 xícaras de leite, 2 xícaras de açúcar, 1 1/2 xícara de fubá ou milharina, 3 colheres de trigo, 50 gramas de coco ralado, 2 colheres (sopa)  de queijo ralado, 2 colheres (sopa) de manteiga e 1 colher (sopa) de fermento em pó.
Bater todos os ingredientes no liquidificador, colocar em forma untada e levar ao forno por 40 minutos.
Como dizia a receita. o bolo ficou exatamente com as três camadas: fubá, queijo e coco.

Uma delícia, especialmente com um cafezinho!
Fácil e prático, não é mesmo?

Ontem decidi usar o fubá que sobrou e fiz o bolo novamente. Também era para oferecer para uma outra visita, uma estagiaria de enfermagem, ela é meio alemã, meio paraguaia. Ela é uma gracinha de pessoa.

Fiz a mesma receita, mas não usei 3 xícaras leite, usei 1 1/2 xícara de leite de coco e 1 1/2 de leite, deu outro resultado, mas ficou tão bom quanto o de três camadas.

Depois dessa farrinha regada a bolo de fubá, vou me preparar para amanhã, porque amanhã é dia de quimo bebê!

4 de ago de 2012

Gengibre é uma delícia!

Muita gente não gosta de gengibre. Eu mesma não gostava muito, mas aprendi a gostar porque senti os benefícios do gengibre quando passei a tomar o chá, por isso o título deste poster.

O chá de gengibre me dá ânimo, ajuda a minha resistência, isto é,me ajuda a prevenir gripe, resfriado e infecção. E isso é muito importante porque eu tenho a imunidade mais baixa devido a quimoterapia.

Durante o período pós quimo, eu tomo chá de gengibre quase todos os dias de manhã e ás vezes de tarde. De tarde tem um porém, só tomo o chá até às 16hs. É que me falaram lá na quimiolândia que ele não é bom para quem tem problema de insônia. E eu tenho :(

Eu gosto de colocar no chá de gengibre (depois de pronto e direto na caneca) suco de limão e mel. Fica uma delícia! Tomo quente.
Quando morei em Brasília tomava chá de gengibre gelado, com suco de limão, guaraná e mel.

O que dizem sobre o gengibre:
- Induz a morte de células cancerígenas no ovário.
- Tem efeitos anti-inflamatórios.
- Alivia a naúsea e vômitos durante a gravidez.
- Melhora o sistema imune.
Fonte: http://www.whfoods.com/

Mais:
- Previne e trata gripe e resfriado.
- Alivia enxaqueca.
- Ajuda a reduzir dor e inflamação.
Fonte: http://www.healthdiaries.com/

Se alguém tiver alguma receita de chá gelado de gengibre, me conta, por favor. Quero experimentar nos dias quentes.

Ainda quero pesquisar mais sobre as propriedades medicinais do gengibre.

Só agora lembrei, já fiz sopa de abóbora e coloquei uma pitada de gengibre, ficou uma delícia.
Já encontrei receita de limonada com gengibre. É só fazer o chá de gengibre normal e depois misturar com limonada, colocar para gelar.

2 de ago de 2012

Tristeza, raiva e revolta - eu também tenho


Como eu falei no outro post, eu sou humana e nãoestou feliz todos os dias porque tenho câncer.
Tem dias que eu choro, tenho raiva e sinto uma revolta contra não sei nem o quê. Mas isso não é sempre.
Lembro que 8 dias após a descoberta do câncer de ovário, eu ainda estava no hospital e tinha acordado muito mal nesse dia. A médica do dia entrou na enfermaria para visitar as pacientes, eu estava sentada na cama, começando o meu desjejum, que era uma tigela de mingau.

A médica chegou e me perguntou se estava tudo bem, eu disse que queria perguntar uma coisa, ela disse vá em frente. Daí eu perguntei:
- Eu vou ficar curada?
- Como, não entendi. Repete, por favor.
Isso já começou a me irritar.
- Eu vou ficar saudável, sadia, curada do câncer. Eu quero saber!
- Sra Viana, ainda é muito cedo para lhe dizer.
- Então me diga qual é a chance de viver.
- Como assim?
- Me diga um percentual, 100%, 70%.... ( os olhos estavam cheios de lágriamas)
- A senhora tem 50% de chance.

Isso foi um baque, uma punhalada no meu coração. Eu virei a cara para o outro lado e comecei a olhar para a tigela, as lágrimas começaram a descer, e a vontade que eu tinha era de jogar a tigela na cara daquela médica.
- Mas senhora Viana, a senhora é muito jovem, é forte e vai conseguir.
Nesse dia eu chorei muito. Tive muita raiva da médica por ter me falado o que eu não queria escutar.
Depois do choro, a tristeza foi indo embora eu disse para eu mesma: todo mundo tem 50% de chance de morrer. Tem gente que morre atravessando a rua, dentro de casa...então eu vou pegar essa chance e vou viver, vou lutar contra essa doença, vou usar todas as armas que existem na medicina, eu quero viver esses 50% como todo mundo, com câncer ou sem câncer.

Em casa, nas primeiras semanas após o choque, quando o meu coração começava a ficar apertado, ou os pensamentos maléficos tentavam invadir minha cabeça, eu colocava um cd de zumba que eu tinha ganhado. Meu astral mudava em questão de minutos.

Essa segunda cirurgia que fiz em junho foi horrível. A recuperação foi demorada e muitas vezes eu chorei sozinha e na companhia do Flavio. Aos poucos o físico e o emocional foram melhorando.
Não gosto de ficar me lamentando, principalmente aqui no blog, mas a vida da gente é assim cheia de altos e baixos, embora eu goste de mostrar mais os altos. Quando a temporada tá baixa, eu tento fazer alguma coisa pra melhorar e levantar de novo.