30 de dez de 2008

A blogosfera um pouco menos virtual

Tivemos um agradável e divertido encontrinho da blogosfera no Rio.
Encontrinho, é maneira de dizer, talvez por sermos poucos. Na verdade foi um encontrão de pessoas super legais.

Pessoas que eu só conhecia do mundo virtual.

Marcaram presença o meu conterrâneo Ernani com a esposa Marli, o Marcos e a Denise com o Pedrinho, e eu e o Flavio. Marli, Pedrinho e Flavio não teem blog.
Nosso encontro foi super legal. Em lugar lindo do Rio, com muito verde. Apesar da chuva, deu para ver um pouco da paisagem maravilhosa.

Quando o encontro acabou, fiquei pensando em cada um deles e nos nomes dos blogs.
Penso que o nome do blog é o que marca a pessoa, a característica dela.

Ernâni, do blog ernanimotta.zip.net, tem o nome dele mesmo. Ele já mostra a sua personalidade de cara.

Marcos, do bocadiurna.blogspot.com, abre a boca e fala o que pensa, é uma pessoa diurna.
Denise, do blog goldalecrim.blogspot.com, é exatamente isso, uma jóia, uma mulher forte, sensível e inteligente.
Um a parte sobre Denise, eu copio e colo a velha musiquinha "garota carioca, suingue, sangue bom"...sem dúvida.

O post merecia mais, mas a internet de Macapá é muito lenta e desestimula.

Vou passear pela vizinhança real.

FELIZ 2009 para tod@s nós, merecemos!!!

26 de dez de 2008

Praia, sol, calor, praia, sol, calor...





E eu só quero sombra e água fresca.

24 de dez de 2008

Rapidinho

Estou na cidade maravilhosa. E tirei férias da internet.
Atencäo: Blogueir@s cariocas ou que estejam por aqui, que tal um encontrinho? Recados aqui ou nos blogs do Ernani e da Denise (gold alecrim)
Volto já.

Atualizando

Já comi: pastel, empada, bolinho de bacalhau, sorvete de tapioca e um montäo de coisa.
Já curti um pagodinho na lagoa, vi a árvore de natal lá. Tivemos uma grnade reuniäo de família, fui ao cinema e a praia, mas fiquei de baixo da barraca.
Enfim um montäo de coisa.
Esta é a visäo da janela do meu quarto. O corcovado, com o Cristo de abracos abertos para todo mundo. Bjks
FELIZ NATAL

17 de dez de 2008

Rumo ao Brasil

Eu falei que iria fazer uma grande viagem...vou para o Brasil.
Estou arrumando as coisas, tentando encontrar espaço na mala para levar um pedacinho de Heidelberg e de outros lugares por andei.
A cabeça tá a mil, tentando não esquecer nada.
Eu não sei como ficará esta pavulagem quando chegar lá, então não espere muito de mim.
Desde já desejo a todas as pessoas que passam por aqui um FELIZ NATAL e que 2009 seja MARAVILHOSO para tod@s NÓS.

Bjks

P.S. Retrato da confraternização do meu grupo de ginástica.

16 de dez de 2008

O tomate esteve presente

No livro Afrodite, de Isabel Allende:
TOMATE – Originário da América, deveria estar catalogado entre as frutas. Os espanhóis levavam-no à Europa com o nome de “maçã peruana” e”maçã do amor”. Sua polpa vermelha, suculenta e sensual causou escândalo; confiava-se tanto em seu poder estimulante que pagavam-se fortunas por um tomate. As mulheres virtuosas rejeitavam-no, ao contrário das outras, que podiam jogar a culpa dos seus pecadinhos no irresistível tomate.

Na obra de Picasso

Na obra de Van Gogh
Na sétima arte:
Na sensível história do filme Tomates verdes fritos
E no curta brasileiro, um filme que provoca muitas reflexões
Deve ter mais coisa por aí, se alguém souber me avisa que eu acrescento, ok?

15 de dez de 2008

De volta...

E re-organizando a casa, os emails, documentos e a mala.
O evento sobre o Brasil foi super legal. O encontro de duas culturas, alemã e brasileira, foi muito interessante, divertido e um bom aprendizado.
Além das excelentes palestras sobre o Brasil, a troca de experiência, os contatos e o encontro com novas amigas foram a melhor parte do evento em Nordwalde.
E eu tive o prazer de encontrar mais uma blogueira.
Uma blogueira que eu pensava que era brasileira e descobri que ela é chilena peruana, mas foi criada no Brasil e já mora há 6 anos na Alemanha.
O senso comum na blogosfera, seja no Brasil, seja na Alemanha, é que ela é um doce de pessoa.
Eu comprovei isso. Ela realmente é um doce, meiga super prestativa. O marido, o Eno, também. Eu achei eles tão parecidos, parece feito um para o outro.
Nós tivemos pouco tempo para conversar, devido o corre-corre do próprio evento, mas tomamos café, almoçamos e jantamos juntas. Foi super legal.
Michele me enviou algumas fotos, mas eu gostei muito dessa em preto e branco que compartilho com vocês.

12 de dez de 2008

Vou viajar

Mas não será a passeio. Viagem de trabalho. Quando o trabalho é prazeiroso, é bom. Espero que seja um bom trabalho.
Vou participar do evento sobre o Brasil, em Nordwalde, aqui mesmo na Alemanha.
Mais informações estão no lado direito, na figura.

Acho que vou pegar mais frio pra lá, pois é ao norte da Alemanha.
Inté...

10 de dez de 2008

60 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos

Há 60 anos foi assinada a declaração universal de direitos humanos - DUDH.
Mas os direitos humanos não tem apenas 60 anos, são anos e anos, ou milênios de anos que a humanidade luta pelo reconhecimento da igualdade e pelo direito à dignidade.
Foi após a segunda guerra mundial, que vários países, inclusive o Brasil, assinaram a DUDH.
No preâmbulo da DUDH diz:
"Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo"

Eu quero falar sobre o direito humano à alimentação adequada- DHAA. Afinal o que é isso?
O DHAA realiza-se quando cada homem, mulher, jovem, criança, sozinho ou em companhia de outras pessoas, têm acesso físico e econômico, initerruptamente, à alimentação adequada ou aos meios para sua obtenção.
Não deve ser interpretado como um pacote de calorias e nutrientes específicos, pois o alimento deve adquirir outradimensão, a de transformar seres humanos em pessoas saudáveis e cidadãs.
Tem muitas coisa que eu queria falar sobre isso, mas um post muito longo algumas vezes corre o risco de não ser lido ou lido com pouca atenção.

A quem interessar possa...
A FIAN escreveu um comunicado sobre os 60 anos da DUDH que pode ser lido espanhol aqui e em inglês aqui
Este link pode ser muito útil para quem quer pesquisar sobre os mecanismos de direitos humanos em vários paises.
E aqui tem o link de um cordel sobre os direitos humanos muito legal (em português)
No lado direito do blog tem alguns links sobre direitos humanos.

E a maravilhosa blogosfera está fazendo uma blogagem coletiva sobre esse assunto.

Direitos humanos é uma utopia ou um sonho?
Não, de forma alguma. Muitas vezes nos sentimos impotentes divido a tantas atrocidades pelo mundo afora, mas continuamos lutando por um mundo melhor e possível e como disse Eduardo Galeano:
Ela está no horizonte – me diz Fernando Birri. Me aproximo dois passos, ela se afasta dois passos. Caminho dez passos e o horizonte corre dez passos. Por mais que eu caminhe, jamais a alcançarei. Para que serve a utopia? Serve para isso: para caminhar

9 de dez de 2008

Quem vive de blogs

Blogueir@ virou profissão.
"Qualquer pessoa pode ser um blogueiro. Mas produzir um bom conteúdo a ponto de atrair leitores e anunciantes, é uma outra história. Quem consegue isso, tem ótimas experiências e até ganha dinheiro.
Vejam a reportagem neste link

Doce de tomate

A Marcia do blog Farinha com Rapadura, sempre me deu altas e boas dicas, desde que eu morava em Brasília.
No post sobre o Tomate, ela comentou do doce de tomate, feito com tomates colhidos por ela mesma.

Eu nunca tinha imaginado que se fazia doce de tomate, por isso logo pedi a receita e qualquer dia eu vou tentar fazer.
Parece bem fácil, vejam:
DOCE DE TOMATE
1- Você pela os tomates, corta e tira o miolo.
2- O miolo você poe para escorrer numa peneira, pois vc vai querer aquele caldinho, mas não as sementes
3- Daí vc usa mais ou menos 800 g de acúcar para 1 kg de tomate, paus de canela, 2 ou 3 cravos
4- O segredo é cozer os tomates, sem água, sem nada, por uns 10 minutos, tirar do fogo, deixar esfriar um pouco, misturar com os outros ingredientes.
E aqui vc pode resolver se quer com pedacos ou homogeneo (é só usar um mixer/liquidificador)
5- Ferver, depois colocar em vidros esterelizados

1,5 kg, dá quase 1 kg de tomate sem pele e sem sementes

"eu fiz com tomates verdes e coloquei coco, ao invés de acúcar normal, usei aquele açúcar de fazer geleia (Gelierzucker), mas o para diabetico, com frutose, sem adocante. Usei 1,5 kg de tomates verdes e 200 g de coco verde, que eu comprei congelado, descongelei e bati no liquidificador com alguns tomates, pois eu gosto dele com pedacinhos" Marcia

Não parece delicioso?
Se alguém fizer o doce avisa a gente tá?

8 de dez de 2008

Será o famoso fotoshop?

Sei que Alcione não negar sua raça e Juliana será uma indiana na nova novela...mas a cor das duas me pareceu bem estranha...será fotoshop?

Ando super ocupada. Passei mais um final de semana fora de Heidelberg. Tô arrumando a mala para uma longa viagem. E ainda tenho uma viagem neste final de semana aqui mesmo na Alemanha.

Então não esperem muito de mim.

Os posts que escrevi sobre tomate (ainda tem mais 2 a caminho) e Córdoba tiveram a publicação programada.

É a famosa correria de final de ano.
Boa semana!!!

7 de dez de 2008

As comidinhas de Córdoba

Os restaurantes e bares também são imperdíveis.
Vale a pena experimentar as deliciosas tapas.
Dizem que os doces típicos de Córdoba também são espetaculares, mas eu evitei. Provei apenas dois, que são de origem árabe e eu não sei o nome.
O pastel cordobês, muito famoso, lamentavelmente não provei.
O motivo de ter evitado doces, é que eu me excedi demasiadamente nos tapas.
Tabblo: Comidinhas de Córdoba

Aqui tem tudo. Frutas no café da manhã. Tapas de manhã, de tarde e de noite!

Tapas variados, desde com queijo, vegetariano, batatas, frutos do mar, rabo de touro, etc. ... See my Tabblo>

5 de dez de 2008

Lugares imperdíveis em Córdoba

Falar dos lugares imperdíveis não é fácil. É que são muitos lugares, mas esses eu visitei e indico:

Palácio Viana - fiz muita questão por conta do sobrenome, o mesmo da minha família e com um N, só. Tem muitos jardins internos e por dentro é lindo. Mas só pode visitar com visita guiada. Não deu para bater fotos por dentro. Uma das coisas que mais me chamaram a atenção, foram as camas e a portas. Eram pequenas demais. Fiquei me perguntando se as pessoas eram menores, menos gordas há mais de 500 anos atrás?
Em 1984, a última realeza Viana, dona do palácio não tinha filh@s e negociou com o banco espanhol a venda do Palácio com a exigência de que virasse museu e se conservando tudo, as peças, livros, artesanato, tapetes, quadros, móveis, baixelas, etc... Tudo desde a época de seus riquissímos ancestrais.

Mesquita ou Catedral - é impressionante, e talvez por isso seja o grande ponto turístico local. O sincretismo religioso é muito presente. A mesquita foi construída por volta de 700 pelo árabes, que dominavam Córdoba. Mas por volta de 1200, os cristãos iniciaram uma guerra contra os árabes, foram expulsos e a mesquita foi parcialmente destruída nesse período e transformada em uma catedral católica. Atualmente ela está sendo recuperada e apesar de vários altares e símbolos católicos estarem ainda presentes, dá para perceber o que a mesquita representava na época do califado.

Juderia - também muito badalado por turista, tem um charme muito especial e nos remete a uma sensação de está no Oriente médio. Pelo menos a mim, que nunca estive nas Arábias, Turquia, Iran, Iraque, etc. E lá tem muitas lojas de artesanato.
Como eu já falei as casa são pintadas de branco e algumas colunas são coloridas. Algumas janelas são arqueadas. E as ruas são muito estreitas.

Salão de Chá - é uma graça. A decoração é em estilo árabe, e tem uma variedade de chás imensa. Eu estive lá duas vezes. Na primeira tomei chá de menta, uma delícia. Tive a sensação que depois do chá, meu corpo cansado estava renovado e pronto para continuar o passeio. Na segunda vez tomei chá de rosa, jasmim e flor de lótus. Achei muito cheiroso e não gostei muito. Mas valeu a pena.

Museu da Torre de Calahorra - é pequeno, simples, mas muito bonito. Este museu mostra Córdoba da época dos Califas e da colonização islamica. Com concepção de convivência com a natureza, a paz e outras religiões, tudo bem diferente dos dias atuais.

E aqui neste link você pode conferir mais fotos de igrejas e da mesquita por dentro e por fora.

3 de dez de 2008

Córdoba, Espanha

A primeira vez que estive na Espanha foi em 2004. Conheci San Sebastian, Alicante e Madri.
Ano passado, eu estive em Madri por quase uma semana. Foi uma das melhores viagens que já fiz. Mas é claro eu gosto muito de viajar e conhecer novos lugares. Mas a Espanha, tem um quê de não sei o quê...que me encanta.

Córdoba, é uma cidade um pouco maior que Heidelberg. Tem o dobro de habitantes, em torno de 350 mil.
É uma cidade turística, muito acolhedora. Eu fiquei impressionada com sua beleza.
É uma cidade cheia de laranjeiras por toda parte.

A comida, o artesanato e a arquitetura guardam resquícios árabes, pois durante muitos anos Córdoba foi dominada pelos árabes.

É uma cidade com muita história. Primeiro foi dominada pelos romanos, depois destruídas e reconstruída pelos mouros. Depois parcialmente destruída e reconquistada pelos espanhóis. Foi gueto judeu.

Na cidade velha, onde tem a famosa mesquita e a juderia, as ruas são bem estreiras e as casa são todas brancas. Algumas colunas e janela são coloridas. Ao passear por lá tive a sensação de está pisando em outro país.
O colorido dos azulejos e dos pátios internos conferem muita beleza para a cidade.
A Mesquita éimpressiona muito. É e-nor-me e ali tem um sicretismo religioso intenso, entre o islamismo e o catoliscimo.

Mas Córdoba é sem dúvida uma cidade católica, há muitas igrejas espalhadas por toda a cidade.

Eu fiz todos os meus passeios a pé. Me perdi várias vezes, pois não é cidade planejada, e eu sou muito perdida em mapas.

Quem quiser ver mais fotos sobre a cidade, basta ir neste link

http://picasaweb.google.com/nutriane/CRdobaEspanha#slideshow/5273465033850623442

2 de dez de 2008

Extrato, Molho, Polpa e Purê de tomate

Já estou em Heidelberg...e com muitas coisas para resolver. Minha caixa de emails está aborrotada...em breve retribuirei as visitas e falarei de Córdoba.

Enquanto isso deixo os tomates...para vocês.

Você sabe qual é a diferença entre essas preparações?

Os molhos de tomate são feitos a partir da polpa do tomate. É feito com óleo e cebola e adicionados de temperos como salsa, alho e aipo.
Polpas e purês são feitos também da polpa do tomate, sem pele e sem sementes. São preparados somente com açúcar e sal.
O extrato de tomate é o mais concentrado de todos, feito da polpa madura do tomate e não contém condimentos, além de sal e acúcar.
Eu li isso aqui e aqui.

30 de nov de 2008

Creme de Tomate, comidinha típica de Córdoba

Como disse Marcos, novamente o tomate, minha fixaÇão.
Salmorejo, é sopa ou um creme feito com tomate,
pão, alho, azeite e decorado com bacon picado e ovo cozido é o prato típico daqui.
É uma recomedaÇão de morador@s a tod@s turistas. Está presente nos livros, guias e em todos os restaurantes e bares que servem a comida local
Eu provei hoje e não achei grandes coisas.
Esqueci de bater a foto do Salmorejo, mas peguei esta na internet.

Quando eu voltar para Heidelberg, eu falarei mais sobre esta linda cidade e compartilharei fotos.
Bom domingo!!!

28 de nov de 2008

Estou em Córdoba

Quando Flavio me perguntou se eu queria acompanhá-lo em uma viagem de trabalho para Espanha, eu nem pensei duas vezes. Näo perguntei qual a cidade, quando era, näo sabia nada, mas topei de imediato. Adoro a Espanha.
Depois que ele me disse o nome da cidade, Córdoba, eu escrevi para Nora, que foi a noiva da minha festa junina (lembram?). Eu já tinha lido alguma coisa no blog dela sobre a cidade.
Nora me deu ótimas dicas sobre a cidade e o que fazer aqui.
Estou super impressionada com a cidade. É linda!!!
Acordamos 3:30 hs da manhä e fomos para o aeroporto em Frankfurt. Chegamos em Madri às 10 e pegamos o trem das 12:30 hs para Córdoba. Chegamos aqui 2:30 da tarde. Apesar do cansaco, só deixamos as malas no hotel e fomos passear um pouco. Aproveitar o dia.
Flavio vai passar os próximos dois dias trabalhando e näo terá tempo para os passeios.
Algumas fotos
Córdoba, Espanha

26 de nov de 2008

Tomantina de Buñol

Uma guerra de tomates costuma acontecer na Espanha, toda última quarta feira de agosto. Desde 1940, durante a festa, os moradores da cidade de Buñol atiram tomates uns sobre os outros, pintando uns aos outros e as fachadas das casas da cidade com o vermelho da polpa do tomate.

Durante a festa, a população desta pequena vila mediterrãnea
quadriplica e participam da Tomatina em torno de 38.000 pessoas, dentre moradores da cidade e turistas de todas as regiões do mundo.
A origem do festival vem de uma brincadeira de crianças, quando algumas crianças usaram seus almoços para guerrear na praça da cidade.
Aqui neste link tem a informação completa sobre essa festa popular na Espanha.

Não gostei nem um pouco dessa brincadeira. Mas o que é de gosto regala a vida, fazer o quê?!!!

Mudando de assunto, mas não tanto...
Eu já estou de mala pronta para ir amanhã cedo bem ali, na Espanha, mas não irei para Buñol, vou em outra direção, depois eu conto.
Volto já.

25 de nov de 2008

O tomate, voilá

O tomate cientificamente falando é um fruto, mas é popularmente conhecido e utilizado como legume.
Os tomates são denominados de acordo com o seu formato, por exemplo:

- Santa Cruz, é de formato oblongo;

- Caqui e ou saladete, formato redondo;



- Italiano, formato oblongo e alongado;



- Cereja, é um míni-tomate reondo ou ablongo.


Para mim, todos são deliciosos! Todos os tipo são muito utilizados em saladas e o italiano é considerado ideal para fazer o molho de tomate.

Valor Nutricional
O tomate é muito bom e saudável:
- tem baixa concentração de sódio, contém pouquíssima gordura saturada e colesterol.
- boa fonte de vitamina A, C, E, K, B6, tiamina, niacina, folato, magnésio, fósforo, potássio e fibras.
Como tudo na vida, é preciso evitar exageros, especialmente para quem tem diabetes, pois o tomate tem alta quantidade de acúcar.
O tomate é rico em licopeno. O licopeno é uma substância que confere a cor vermelha ao tomate e possui ação antioxidade.
O efeito antioxidante do licopeneno reduz a presença de radicais livre, protegendo as células de oxidação. Estudos demonstram que alimentos que contém licopeno, como o tomate (goiaba, melância, e outros) reduzem o risco de câncer intestinal, estomacal, da bexiga, do colo uterino, da pele, dos pulmões e principalmente de doenças cardiovasculares e do câncer de próstata.
Então que tal avermelhar seu prato?

23 de nov de 2008

Retratos de um final de semana

Vale quanto pesa?
Mamão formosa, meio quilo, 5 euros.
Bolo de limão e baunilha, recheado com doce-de-leite e coberto com masmellow, uma fatia fina, 580 calorias.
Acordei no sábado e vi o quintal coberto por flocos de gelo, quase neve.
Domingo teve concerto de violão com um grupo de brasileiros que estavam em uma turné na Alemanha e o encerramento foi em Heidelberg.
No concerto teve chorinho e "CARINHOSO" tocado duas vezes, provocando arrepio e lágrimas em muitas pessoas.
A gente tava quase saindo do prédio, quando 3 jovens músicos passaram pela gente correndo e foram ver neve pela primeira vez.
Não preciso nem dizer que a virou uma farra brasuca, com bolas de neve sendo jogadas uns contra os outros.
Quem disse que felicidade não se compra só podia está mal nutrido ou não era expatriado.
Clique em cima das fotos para ver a tabela completa.

22 de nov de 2008

Respeitável público...

Finalmente a estória do tomate saiu!!!Agora sobre o café... qualquer hora sai também.
E eu vou pedir a paciência de vocês, pois acho que vou passar dias e dias falando do tomate.

O tomate e a minha estória...
Todas as vezes que eu corto tomate para fazer salada eu lembro do dia que fiz salada na casa dos meus pais, em Macapá.
Na casa dos meus pais eu sempre tirei bons proveitos de ser a caçula ou a "queridinha" e quase não faço as tarefas domésticas.
Um dia fiz a minha simples e humilde salada de alface e tomate e coloquei na mesa.
Minha mãe, muito orgulhosa, logo falou para que todas as pessoas que estavam sentadas ficassem sabendo: a Ane fez a salada!!!
Ane, é meu apelido familiar desde que criança.

Eu tive que aguentar os risinhos e olhares irônicos da minha irmã e do meu irmão, como quem diz "só isso?!" ou "e daí? mais que obrigação" ou ainda, "será que foi ela mesmo que fez?"

Aí meu pai fala: mas o tomate tá com semente. Isso não faz mal para a saúde?

Eu fiquei muito surpresa com a pergunta e, confesso que naquele momento, achei bem absurda.E disse: Não pai, não faz mal não. Todo mundo pode comer, que não faz mal. Eu sempre comi e gosto. Só faz mal quando a pessoa tem alguma intolerância ou doença, por exemplo gota ou cálculo renal. Mas isso depende também do tipo de cálculo.
Então a minha palavra foi o aval para que todos comesse minha salada de alface e tomates com sementes.

Desde então, toda vez que corto o tomate para colocar na salada, lembro do meu pai e o medo, preconceito ou tabu alimentar que ele tinha em comer tomate com semente.
Aí eu fico me perguntando se existem outras pessoas que têm esse medo, tabu ou preconceito alimentar?
A partir de hoje eu falar bastante sobre o tomate, por favor tenham paciência.

20 de nov de 2008

Dia da consciência negra no Brasil - 20.11

"Os frutos estão brotando junto à utopia de um quilombo" - Ana Lúcia Pereira
Imagine os desafios de um conselho que tem por objetivo propor políticas de segurança alimentar e nutricional para a população brasileira respeitando toda a nossa diversidade e as diferenças de gênero, raça e etnia?
Leia o artigo na íntegra aqui

Entrevista com Ana Lúcia Pereira
, socióloga e professora universitária, figura atuante em organizações que lutam pelos direitos humanos dos negros e de todos.
"Infelizmente, não há nenhum espaço social no Brasil, livre de racismo"
A entrevista pode ser lida neste link:
http://neafroucb.webnode.com/news/neafro-entrevista-ana-lucia-pereira/

Amor nos tempos da guerra

Exposição na Holanda mostra o amor em tempos de guerra

Uma exposição no Museu Holandês da Libertação, em Groesbeek, mostra que o amor sempre venceu obstáculos. A exposição aborda o tema das relações amorosas entre prisioneiros em campos de concentração ou entre ocupadores e ocupados, como no caso entre alemães e holandeses durante a Segunda Guerra Mundial. A Holanda foi ocupada até 1945 pelos nazistas.

Lilly van Angeren nasceu na Alemanha, mas esqueceu o idioma do país. Como membro da etnia sinto, ela foi deportada em 1943 para o campo de concentração Ausschwitz-Birkenau, onde se apaixonou por um companheiro de prisão – um jovem estudante de Medicina de Varsóvia, louro, de olhos azuis.

Ele se chamava Zbyszek e falava alemão. Lilly o chamava de "anjo" e ele a apelidou de "Lillyzinha". Van Angeren comenta que "frio na barriga" acontece até num dos lugares mais terríveis do mundo.Sempre que possível, os amantes se encontravam num lugar secreto, um banco atrás das barracas.

"De lá, podia-se ver o crematório, mas nós fechávamos os olhos ou só os tínhamos para nós, então não víamos aquilo. Enquanto nos beijávamos apaixonadamente, as chamas subiam metros de altura em direção ao céu.

Van Angeren está convencida de que só sobreviveu graças ao "anjo", pois o amor a fortaleceu. "Cabeça para cima", seu namorado costumava lhe dizer. Por um ano, eles se consolaram e se apoiaram mutuamente, até serem, um dia, separados.

Reencontro após 60 anos

Lilly van Angeren não conseguiu casar-se com seu "anjo". Depois da guerra, ela o procurou em vão por dois anos. Foi quando decidiu levar sua vida para frente, casou-se com um holandês e teve quatro filhos. Foram seus netos que, 60 anos mais tarde, conseguiram reencontrar Zbyszek. Um programa de televisão o localizou na Austrália, onde ele também havia criado uma família. Assim como Van Angeren, ele também desistiu, após longa busca, de procurar a ex-namorada.

Hoje, os dois trocam cartas e fotos de filhos e netos. Algumas vezes, Van Angeren lamenta o fato de terem se reencontrado somente após terem construído uma nova vida. Mas, explica ela, isto é o destino – e o destino não tem resposta para tudo. "O destino é mudo", conclui.

A Exposição Amor em tempos de guerra pode ser vista até setembro de 2009 no Museu Holandês da Libertação em Groesbeek.

18 de nov de 2008

Homens unidos pelo fim da violência contra as mulheres

Campanha: "Homens unidos pelo fim da violência"
Uma entre três mulheres pode ter sido agredida física ou moralmente em suas vidas. Impressionante, não é? Mas o que é mais triste é saber que a maioria dessas mulheres não denuncia as agressões por vergonha ou por medo de sofrer ainda mais violência.
Una-se a nós no combate a violência contra as mulheres incluindo o seu nome na lista de assinaturas. Sua atitude faz a diferença! Comprometa-se
Acesse:
www.homenspelofimdaviolencia.com.br e registre seu repúdio à violência contra a mulher.

16 de nov de 2008

As crianças na Casa Branca - USA

Eu recebi por email, chequei a informação na internet e vi que foi publicado em uma revista semanal no Brasil.
Achei a informação tão interessante que resolvi compartilhar aqui.
É um pouco da uma recuperação da história política dos Estados Unidos mas olhandopara a vida cotidiana e familiar dos homens que ocuparam a presidência desse país.

1861 -1865
Abraham Lincoln com o filho Tad, aos sete anos. O garoto era fascinado pelos soldados que guardavam a residência oficial.

1893-1897
Esther, no colo da mãe, foi a única bebê a nascer na Casa Branca, no segundo mandato do pai, Grover Cleveland.

1901-1909
O presidente Teddy Roosevelt, com a mulher Edith, e os seis filhos do casal.
"Não acredito que nenhuma família tenha se divertido tanto na Casa Branca quanto a nós", disse anos depois Roosevelt.

1961-1963
No Salão Oval, o presidente John Kennedy lê documentos em noite de 1963, enquanto seu filho John-John brnca embaixo de escrivaninha histórica. O garoto chamava o espaço de "minha casa.

1977-1981
Rosalynn e o presidente Jimmy Carter, com a filha Amy. Ela era uma garota s[eria, que gostava de ler e chegou a dizer ao pai que o controle de armas nucleares era o problema mais grave do país.

As meninas, Malia e Sasha vão morar lá a partir de janeiro de 2009.