21 de abr de 2013

O bolo do casamento

Eu já falei aqui, que tive um casamento e que fui ¨convidada¨a preparar o bolo e o discurso. 
Eu nem pensei 2 vezes no convite, aceitei de cara. Isso foi ano passado.

Duas semanas antes do casamento, eu comecei a ficar nervosa por conta do bolo.
Fiz vários testes de receitas, especialmente das coberturas, pois eu não tenho habilidade para confeitar bolo.
5 dias antes do casamento eu não tinha nem decidido que bolo faria e muito menos a cobertura.
De última hora resolvi testar uma cobertura de marsmellow  suíço. 
Vi vários vídeos de como preparar e tal... Mas na hora do vamos ver, eu não tive a paciência de esperar a manteiga interagir com as claras já na consistência de marsmellow, e a cobertura desandou. Fiquei desesperada.

3 dias antes do preparo, fui ao supermercado com a noiva para comprar o material, e ela me falou que queria de chocolate. Aí me veio na cabeça um papo que tive com uma amiga que sempre me socorre para encontrar coisas aqui na Alemanha, um bolo de casamento de chocolate com maracujá.
Perguntei pra minha amiga se ela gostava de maracujá e se tinha esta fruta, conhecida como fruta da paixão, na Tailândia, ela disse que tinha. Pronto foi decidido o bolo na quarta-feira.
Compramos o material.
Sexta-feira me piquei para Hohenheim, em Stuttgart, onde seria a festa.Por volta de 18:30 comecei o preparo do bolo de chocolate na forma de coração.
Eu estava apavorada...medo que o bolo não crescesse, não desse certo.
O bolo cresceu, ufa! Mas teve um problema...bem no meio, no coração do bolo, a massa afundou...
Enquanto o bolo esfriava...comecei o recheio de maracujá.
Depois de frio, cortei uma parte do bolo ao meio, e depois fiz um buraco na outra parte.
Molhei com suco de maracujá e rum, tasquei o recheio de maracujá, tampei, molhei com a calda a tampa, e deixei o bolo dormindo no friozinho da geladeira a noite toda.

No dia seguinte, fui fazer a cobertura. A minúscula cozinha estava ocupada. Estavam preparando uma prato nigeriano. O único jeito era esperar terminarem, sem desesperar.
Decidi ir na estação de trem buscar o maridón. Isso levou duas horas.
Voltei para cozinha 1 hora da tarde. A cozinha não estava livre.

Às 2 horas da tarde eu comecei a preparar o marsmellow italiano, enfeitei o bolo, cobri com confetes, lavei louça, limpei a cozinha.
Deixei o bolo no lugar onde seria a festa, e cheguei ao hotel às 15:05hs para tomar banho, me arrumar e ir para a igreja. Quase não acreditei, cheguei lá 15:50hs, e estava mega cansada.
Depois da cerimônia, que foi linda, fomos todos para a festa.

Havia um banquete com as mais diversas comidas tailandeza e nigeriana. Como sobremesa, haviam 4 tortas, imensas. Pensei que alívio, assim o povo não precisa comer do meu bolo.

A festa rolou solto...e lá pelas 21:30hs, tchan tchan tchan...meu coração estava para sair pela boca. Fiz o discurso, falei sobre o bolo e porque eu tava ali, e é claro todo mundo olhava para o bolo.

Na hora do casal cortar o bolo, teve fila para tirar foto, foi uma explosão de flashes e poses.

Não dava nem para ver nada.

18 de abr de 2013

Quarteto, um filme lindo!

Mais um filme lindo que assisti e que compartilho aqui.
Quando o filme terminou, tive vontade de ficar de pé e bater palmas.
Veja o trailer:
Você já assistiu este filme?

15 de abr de 2013

Língua de Mariposa, um blog pra lá de bom!

Esse é o nome do blog, e a dona dele é a Nora Borges. É um blog digno do próprio nome e da dona, que nunca a vi pessoalmente, mas pelos longos anos de blogosfera, e acompanhando seus posts, já a considero uma amiga.
Para quem quiser fazer uma visitinha, vale à pena, o endereço é este:
http://linguademariposa.wordpress.com/

Com Nora, também peguei muitas dicas de viagens, sobre Madri, San Sebastian, Alicante, Barcelona, Córdoba e Tarragona. Dicas preciosas para quem vai visitar um novo lugar sob o ponto de vista de uma brasileira na Espanha.
Aliás, eu tenho acertado muito em pegar dicas de lugares por de blogs. A informação de uma pessoa nativa ou moradora é muito melhor que as agências de turismos, isto é, na minha experiência.
Sem mais delongas, o post é só para recomendar este blog cheio de poesia, leveza e amor.



11 de abr de 2013

Conga la conga salva Jorge!

Eu não sou crítica de novela, mas já faz tempo que eu queria falar desta novela.
Eu assisti alguns capítulos, talvez apenas algumas cenas, quando estive no Brasil em dezembro e em março.

As cenas foram tão decepcionantes que não consegui acompanhar capítulo por capítulo ou ficar procurando notícias do que acontece com as personagens na internet depois que voltei para Alemanha.
Tenho visto nas redes sociais algumas críticas pelas noveleiras de plantão sobre esta novela, e eu sempre aperto na tecla ¨gostei¨. Tem gente que pede até para a autora colocar a Adriana Esteves para poder ter mais audiência.

A Glória Perez é uma novelista fantástica, sempre aborda assuntos polêmicos, relevantes e que contribuem para uma discussão mais politizada envolvendo a elite, a classe média e a massa.
Uma outra coisa que eu gosto, é que ela coloca atores e atrizes em papéis secundários, e uma pessoa desconhecida no papel âncora. Bem, nem sempre a âncora deslancha, mas tudo bem.

Umas das primeiras cenas que vi desta novela e logo achei fora do normal, embora não conheça a Turquia, foi a cena de plano e fuga da personagem da Carolina Dickman e da personagem Morena.
As duas falavam com várias pessoas em português conseguiram escapar, e na rua logo acharam uma delegacia.  As duas estavam de shortinho.
A personagem Morena, que não entrou na delegacia, depois de ver que a amiga não retornou, saiu andando pela rua, encontrou um brasileiro super legal que emprestou o celular pra ela ligar para o Brasil para falar com a mãe. Mas ela não disse que era escrava na boite na Turquia.

Quando estive em Bangladesh, passeando de riquixá, entrando e saindo de ruelas, pensei nessa novela, na temática de tráfico humano e prostituição.
Se eu me perdesse lá, não saberia como voltar para o hotel sem o endereço. A maioria das pessoas lá não falavam inglês, alvará português. As ruelas são um labirinto completamente estranho, e os nomes das ruas eram um mistério total pra mim.
Mas novela é novela, e as personagens quase se deram bem na fuga, já que uma foi presa, e como não acompanhei o restante dos capítulos, não sei o que aconteceu depois.

Quando voltei em março para o Brasil, assisti algumas cenas novamente.
Mas era difícil saber quando as personagens estavam na Turquia ou no Brasil. Era tão fácil ir e voltar, que em um mesmo capítulo, elas estavam na Turquia, mas de repente estavam passeando ou trabalhando no Brasil, e às vezes com a mesma roupa.
Mas gente rica e de classe média em novela é assim, viaja para o exterior em um piscar de olhos. Foi assim também na novela ¨O Clone¨, não foi?
Acho que a própria produção não assiste a novela e tem cometido muitos erros. Como um que foi mencionado no Facebook, que a personagem Morena vai a igreja de madrugada para encontrar com o Theo.

Pelo que li nas redes sociais, as atrizes Geovana Antonelle, Dira Paes e Flavia Alessandra estão dando um show de interpretação levantando um pouco a audiência da novela.

Mas quem vai salvar as meninas traficadas, não é Jorge, e sim a Joyce.
O Conga la conga foi um sucesso.
Não vi a dança, mas parece ter sido o grande hit nas redes sociais.
Acho que a novela deveria se chamar: Salve Joyce.



6 de abr de 2013

Um bolo, um discurso, duas roupas e um casamento

Tenho um casamento para ir neste mês.
 Um casamento que vai unir pessoas de culturas bem diferentes, ela é da Tailândia, ele da Nigéria. Veja só como o amor é lindo e multi cultural.

Agora imagine só... fui convidada para fazer o bolo de casamento.

O bolo que o casal vai cortar, o bolo do registro da foto, o bolo que ficará para sempre.

E como só isso não bastasse, farei o discurso também.
Acho que estou pior que a noiva, a beira de um ataque de nervos.

Eu até que confio em fazer a massa do bolo, o meu problema está na cobertura. Não tenho habilidade para decoração. Mas estou tentando, experimentando...
Já fiz três bolos com coberturas diferentes:

Bolo de chocolate com de glacê de clara de ovo e açúcar, não fiz foto.
Bolo simples com glacê endurecido no forno. Também não tem foto.
Bolo de chocolate com cobertura de marsmellow. Que é o da foto aí ao lado.

Até agora a única coisa certa que o glacê endurecido no forno não será escolhido, pois não deu certo.

Sobre o discurso, já comecei uns rabiscos...
Agora a roupa???...também ainda não decidi.

Como eu não sou a noiva, não vou esconder a roupa,  e como estou em dúvida e preciso da sua opinião, vou mostrar minhas opções.
Informações importantes que influenciam na escolha:
A cerimônia oficial começará às 16hs, após haverá um brinde com champanhe e depois haverá uma festa em um salão.
No salão, farei o discurso e logo após será cortado o bolo.
Eu vejo a ocasião como uma oportunidade para usar minhas roupas especiais, como o vestido do meu casamento e uma roupa tradicional de Burquina Faso.
Mas tudo depende do tempo, se estiver frio, e se o meu vestido de casamento ainda couber no meu corpitcho.
Veja as fotos e me deixe sua opinião

3 de abr de 2013

Filmes no ar, de novo!

Esse ano eu tô batendo o recorde de assistir filmes em avião.
Dessa vez dormir mais e melhor, por isso só vi 2 filmes em cada viagem.

De Frankfurt até São Paulo:
- The best exotic Marigold Hotel - esse filme foi um presente, um dos melhores que já vi nos últimos anos.
- Manteiga - achei bobinho, mas até gostei.

Do Rio de Janeiro até Frankfurt:
- O lado bom da vida - não tinha como não gostar do filme, não é mesmo?!
- As sessões - também gostei.


1 de abr de 2013

Avanços e retrocessos no Brasil

Estive por duas semanas no Brasil. Não pude passar mais tempo, mas deu para observar algumas coisas por lá.
Vou começar pelo que considero retrocesso:

- PEC 37, também conhecida como PEC da Impunidade. Mais informações aqui neste link.
PEC significa Proposta de Emenda à Constituição. Esta PEC proibe o Ministério Público de fazer
investigações. A autoria é do Deputado Federal Lourival Mendes do PT do B do Maranhão.
Se a PEC 37 for aprovada, o Ministério Público não poderá fazer investigações contra o crime organizado, desvios de verbas, corrupção, abuso de poder por agente público e violações de direitos humanos.
Assim não dá para ficar de braço cruzado e aceitar isso.
O Ministério Público tem papel importante na democracia e justiça brasileira.
Existe uma petição online contra a PEC 37 ou PEC da Impunidade. Passe lá e assine, não custa nada. O link é este: http://www.change.org/pec37

- Comissão de direitos humanos e minorias da Câmara presidida pelo deputado Marco Feliciano,  que fez declarações contra a igualdade de direitos. Neste link lin aqui tem um dossie completo sobre a vida do deputado, incluindo a conta bancária e a lista de funcionários fantasmas de seu gabinete em Brasília.

286 organizações assinaram uma carta enviada ao Presidente da Câmara dos Deputados requerendo a anulação da eleição do deputado Marco Feliciano como presidente da comissão. A carta pode ser lida neste link aqui

Avanço:
Pelo menos no Planalto Central houve um avanço, a aprovação no senado da PEC das Domésticas. Esta PEC garante direitos trabalhistas às empregadas domésticas. Empregadores acharam ruim, mas eu acho bom, justo e honesto.