31 de jan de 2008

Aqui também tem carnaval

Vitrine de uma loja aqui em Heidelberg.


30 de jan de 2008

"Diário na rede"

Eu vi no blog da Isabel, fui conferir a reportagem, gostei e repasso para quem não viu ou leu.
Neste link aqui dá para ver tudo.

Você tem blog? A versão eletrônica dos cadernos de anotação e dos velhos diários já soma 70 milhões de páginas no mundo. Os blogueiros são atraídos pelo desejo de escrever com liberdade, e alguns viram personagens conhecidos na rede.

“Blog” é uma abreviação de weblog, um registro de qualquer tipo de informação feito com freqüência. Mas na definição do jornalista e blogueiro Márcio Alexandre Gualberto, é “você se expressar com liberdade".

Márcio Gualberto quis dividir suas idéias sobre temas que conhece bem: Direitos Humanos, problemas raciais e motociclismo.

Já a estudante Lila Salles e mais dois amigos decidiram que nenhum assunto seria problema. “A gente escreve sobre qualquer coisa: uma viagem de ônibus, uma conversa entre amigos, coisas que ouve pela rua, problemas no trabalho, em casa... tudo isso, e futebol também”, conta.

Para blogar, basta um cantinho, um computador e uma inspiração. O blog dá a liberdade de escrever sobre o que bem entender, e muita gente que tem muito pra dizer. Segundo sites especializados, no início da década havia menos de 50 blogs na internet; hoje, a estimativa é de 70 milhões de blogueiros pelo mundo – alguns, campeões de audiência na rede.

“Sabe aquele caderno de poesias que a gente deixava na gaveta e ninguém via? No blog você tem o feedback, que é fundamental e que torna essa mídia diferenciada e tão querida", explica o professor de Comunicação Adilson Cabral.

O artista plástico Joka Prochownick fez do seu blog uma janela para Copacabana, onde ele fala sobre o bairro e seus p moradores. Em pouco mais de dois anos, foram 300 mil acessos de mais de 100 países – até da distante Guam, uma ilha na Oceania. “Isso dá noção da extensão do que a gente está fazendo. As pessoas estão lendo de lugares que a gente nem sabia que existia, a gente consegue chegar até lá através de um blog”, ele diz.

Agora, não pense que por estar atrás de uma tela você sempre vai passar despercebido. “Uma vez fui fazer uma palestra e quando terminei fui botar no quadro meu nome e meu e-mail para as pessoas entrarem em contato. E quando escrevi meu nome, uma senhora disse: “Você é o Marcio Alexandre!’”. Esse tipo de conhecimento é que vale a pena”, conta o blogueiro Márcio.

28 de jan de 2008

Final de semana

Passei o findi, só eu e o maridinho, em uma cidade no sul da Alemanha chamada Benediktbeuern.
Foi uma delícia!!!
Ficamos hospedados em um quarto no segundo andar, mas que parecia chalé com sala, cozinha, banheiro e quarto.
Na foto ao lado, eu marquei um círculo para mostrar a localização do nosso quarto.

Tudo era tão bem organizado, limpinho, decorado...parecia até uma casinha de boneca.
No sábado, fomos para uma estação de esqui em Garmisch-Partenkirchen. O dia estava lindo, ensolarado, os campos e montanhas cheio de neve.
Nós não esquiamos, mas chegamos perto...um dia faço o curso.
No domingo, fomos para Tuz Bad...uma cidade um pouco maior, mas bem bonitinha.
Saímos de Benediktbeuern de manhã e fomos para München.
Lá batemos pernas. Andamos, andamos, visitamos igrejas, passeamos pelo centro da cidade e depois voltamos para a estação de trem para voltar para casa.
Em breve posto as fotos.

24 de jan de 2008

Águas passadas ainda movem lembranças


Quando eu fui para o Brasil no final do ano passado estava super ansiosa.
Meu vôo passaria por Portugal e lá eu deveria ficar pelos menos 1 hora até seguir para Brasília depois Belém e me destino final Macapá.

No aeroporto de Portugal achei meio estranho escutar aquele português tão diferente do nosso.
Mas lá, por ser no aeroporto, tinha um mix de línguas.

Quando desembarquei em Brasília, eu tive que fazer um novo check in para Macapá. Confesso que sair da sala de desembarque, ir até o balcão para fazer o novo check in, depois entrar na sala de embarque, também me soou meio estranho no início.

Eu entendia tudo o que falavam, tudo era muito familiar e eu além de tudo eu pude me comunicar perfeitamente sem mal entendidos. Escolhi até a poltrona que queria sentar.

Isso foi a melhor sensação dos últimos meses.
Poder me comunicar e entender tudo o que as pessoas falavam.
Não consigo nem explicar o que senti naquelas primeiras horas, mas foi maravilhoso.

Em Macapá não pude deixar de cometer alguns deslizes pela convivência em terras germânicas. Entre eles:
  • Jogar o papel higiênico no vaso sanitário.
  • Ficar esperando o sinal de trânsito para pedestre abrir, mesmo quando não tinha carro e todas as pessoas atravessando a rua e eu com cara de tonta.
  • Falar um pouco alto. Minhas amigas e a família notaram que eu estava falando mais alto.
Claro que em uma semana já estava totalmente re-adaptada.
Apesar do calor intenso, o suor que escorria pelo pescoço e barriga me dava uma sensação de está viva e eu estava muito feliz por isso.

23 de jan de 2008

Olhando as 4 estações

O tabblo  acabou, e as fotos desapareceram :(
 Em breve atualizo.
Tabblo: As 4 estações da sacada

Clique aqui para ver mais fotos>


22 de jan de 2008

Devorei rapidamente...

O livro que ganhei da Rozani ainda lá em Macapá.

O livro é de autoria da irmã dela Vania Beatriz que mora em Rondônia e também é blogueira.

França, um sonho de viagem- Crônicas, faz o relato da Vania quando realizou o sonho de ir a Paris.

Eu comecei a ler ontem a noite, já estava na metade do livro quando meus olhos não aguentavam mais...acordei e abri logo o livro e continuei a leitura...

O livro é fino, escrito em português e francês, divertido e fácil de ler. Ainda vem em uma sacolinha com um marcador de texto. Muito legal.

Obrigada Rozany pelo presente.

21 de jan de 2008

Macapá é tema da Beija Flôr


E eu deveria está mais orgulhosa com isso... Putz, não consigo!
Me arrependo de não ter feito fotos da cidade...ainda bem que arrependimento não mata.
Neguinho da Beija Flôr animou a virada do ano de 2007 para 2008 de Macapá.
Já devia fazer parte do contrato da Beija Flôr com a Prefeitura Municipal de Macapá e Governo do Estado do Amapá, a participação dele no dia 31 na Beira Rio.
Uma amiga minha de infância passou a virada do ano em Copacabana, disse que iria realizar um sonho.
Macapá tem muitas belezas, mas precisa ser melhor cuidada.
Do enredo da escola: "o rio beijando o mar"...realmente é lindo, mas no bairro do Perpétuo Socorro....., o cais, a imudice é total. No mesmo local há matança de porcos, que devem ser jogados no próprio rio. Também houve uma ocupação e construiram casas lá...
A pracinha perto dali, é ponto de venda de drogas e gangues.
Ainda do enredo:
"Na fortaleza pela proteção da vida
Em São José de Macapá"
A Fortaleza de São José é o único local que é visto pela administração. Está bonita, bem cuidada, grama cortada...mas também não fiz foto.
Muitas ruas de Macapá estão cheia de buracos e sem asfalto. Tem lugares que o mato cresce, e como são áreas de ressacas praticamente no centro da cidade, se torna moradia da dengue, febre amarela e outros mais.
O bairro onde meus pais moram, ficou sem água por conta de um cano quebrado. Apesar das denúncias no rádio e na tv, o concerto demorou 2 dias.
O Ministério da Saúde está preocupado com a Febre Amarela e enviou vacinas para todos os Muncípios Brasileiros.
Em Macapá não tinha seringa nos postos de Saúde. Quem quisesse se vacinar que fosse comprar seringa. Pelo menos foi o que uma funcionária me disse.
Como me orgulhar disso?

20 de jan de 2008

"Para não dizer que eu não falei das flores"

A Prefeitura e o Correios lançam, na manhã desta sexta-feira (18), cartão postal alusivo aos 250 anos da cidade de Macapá e do selo e carimbo comemorativos.

Segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, o selo personalizado será utilizado em todas as correspondências postadas no Estado durante o ano. O carimbo vai circular nas peças filatélicas e em todas as correspondências do governo municipal, propagando, por meio da imagem e legenda os 250 anos de fundação da cidade de Macapá, capital do Estado.

Posteriormente, o carimbo e o selo passarão a compor o acervo do Museu Nacional dos Correios.

----------------------------------------------------------
Rozani ou Lene manda uma cartinha pra mim, por favor?

Notícias atrasadas...

Minha viagem no Brasil foi ótima. Aproveitei tudo o que tinha direito...
Aproveitei o dengo da família, o re-encontro com amigas, comi comidas típicas e me divertir muito.
Tirei férias da blogosfera. Na casa dos meus não tinha computador e nas raras vezes que ia na casa da minha irmã ou em uma Lan House, eu "chateava" com o Flavio.
Há 6 anos que não moro mais em Macapá, só vou lá nas férias. A cada ano fico mais decepcionada com o descaso da administração local.
Parece inacreditável, mas ficamos 2 dias sem água. Um cano na rua havia estourado e durante 36 horas não apareceu nenhum técnico para concertar. Isso foi notícia de tv e rádio.
Eu fiquei tão chateada que nem fiz fotos da cidade como pretendia fazer e mostrar aqui.
Decidi que tinha que aproveitar minha estadia lá na companhia da família e de amig@s. Comer os quitutes da terrinha também.
Aproveitei também para resolver alguns documentos pendentes e fui em Belém. Lá passei 3 dias e meio. Cuidei da pele e do cabelo. Re-vi pessoas queridas, comi peixe em Icoaraci, tomei picolé de açai,...
Antes de voltar para Alemanha, fiquei 9 horas em Brasília e matei um pouco da saudade. Encontrei amigas e comi pão de queijo e empadão goiano.
Foram 30 dias que passei no Brasil, mas que voaram...a saudade tá enorme e o coração apertado e sentindo um pouco de frio, mas o maridon tá aqui do lado dando todo o apoio e carinho que necessito.
Bom domingo!!!

18 de jan de 2008

De volta a terra do chucrute

Cheguei ontem do Brasil.
Foi uma viagem longa (33 horas) e cansativa.
Estou me refazendo da diferença do fuso horário e descansado.
Em breve voltarei a blogosfera.

6 de jan de 2008

O que eu ando fazendo por aqui...

Nada demais, apenas curtindo a família.
Tem dias que durmo na casa da minha irmã, outros dias durmo na casa de meus pais.
Tenho comido tudo o que gosto. Já tomei bastante açaí e um pouco menos de bacaba.
Tem chovido um pouco por aqui, mas o calor é o mesmo.
Em casa está cheio de carapanãns, mosquitos...não só na casa de meus pais, mas já ouvi algumas pessoas reclamando.
O carnaval está chegando. Macapá será o tema da Beija-Flor.
A intenção é chamar a atenção para o turismo, mas esqueceram de preparar a cidade para isso. A sensação que tenho é que Macapá é uma cidade abandonada, não existe lei.
As ruas estão cheias de buraco, não tem asfalto, no trânsito ninguém respeita e ainda existem lugares na cidade que o mato cresce, se tornando um nicho para mosquitos, cobras e etc. A violência também aumentou. Todos os dias, aparece o noticiário de assaltos. Uma tristeza.
Hoje, na casa de meus pais, não tinha água. O que aconteceu, não sabemos.
Eu gosto muito da minha cidade, mas estou envergonhada. Já imagino o desfile luxuoso da Beija-Flôr, enquanto a cidade está um lixo.
Aí, aí, aí....aí meus sais...