29 de fev de 2012

Câncer de ovário: uma doença silenciosa

É difícil de acreditar como uma pessoa como eu, que tenho uma vida “saudável” – eu não fumo, eu não bebo, faço ginástica, eu não sou uma pessoa anti-social, sou feliz – descobri  2 dias atrás, somente após cirúrgia que tinha câncer. Antes da cirúrgia, durante 3 semanas, foram apenas incertezas do que eu tinha.
Eu não quero fazer nenhum drama, não quero que as pessoas sintam pena de mim. A única coisa que eu quero é que isto sirva de alerta para as mulheres. Um alerta para que elas possam se prevenir, embora a prenvenção seja muito difícil.
 Eu tentei me prevenir, eu vou ao médico sempre, 1 e 2 x por ano. Mas por alguma razão, pelo fato de não ter dor, sangramento, o câncer de ovário entrou na minha casa, no meu corpo, na surdina, entrou sem pedir licença. Agora, tenho que colocar ele para fora da minha casa, grande parte se foi, mas agora preciso limpar bem.
Eu queria pedir às pessoas, especialmente as que me acompanham no blog, mesmo que eu não conheça pessoalmente, que elas vão ao médico, façam exames com frequência, repita, se for o caso. O câncer de ovário não é fpacil de ser diagnosticado, mas tem cura.
Ainda quero ler e aprender mais a respeito, e quem sabe interagir aqui.
Esta é uma situação em que eu não queria estar e eu não desejo para ninguém. 
Talvez eu volte a escrever sobre isto e talvez não. Eu tenho que cuidar da casa primeiro.

Esse post foi escrito no dia 20 de fevereiro pelo meu marido, enquanto eu estava no hospital, hoje estou em casa.

16 de fev de 2012

Moda: tamanho gigante

No inicio do ano eu e Flavio tivemos mais uma viagem maravilhosa, dessa vez para Oxford.
Foi uma viagem decidida em cima da hora, foi uma aventura, outro dia eu conto os detalhes, mas valeu muito à pena.
Lá em Oxford, eu vi um casaco que amei de cara. Era azul marinho, com uma gola e manga super diferente. E o preço estava ótimo. O único problema é que não tinha o meu número.

Eu estava indecisa, experimentei o casaco duas vezes, pedi a opinião do maridón, que por sinal tem bom gosto. O casaco tava meio grandinho, mas o maridón disse que tinha ficado bem. Acho que demorei uns 30 minutos até decidi compra-lo.
Embora tenha gostado muito do grandinho, demorei um pouco para me acostumar. E não me arrependi não.

Hoje navegando pela blogosfera, li no blog da Julia Petit que formato gigante pipocou nos desfiles de moda.
Aí minha pavulagem logo cresceu, então pensei: puxa então já entrei na moda sem saber.

Essas foram as fotos melhorzinhas que encontrei do casaco, para vocês verem ele inteiro, e a outra com a gola.

 Então, o que vocês acham?

13 de fev de 2012

Elas são lindas, mas...

Elas têm um rosto lindo, são famosas, ricas e bem sucedidas. Mas para para chegar nisso tudo elas obedecem a ditadura da magreza.
Assim como elas tem outras celebridades e não celebridades que também seguem o mesmo padrão.
O problema que eu vejo nisso, especialmente nas celebridades, é que essas mulheres bem sucedidas profissionalmente influenciam as jovens e mulheres adultas na perseguição obessiva pela magreza causando sérios danos de saúde e psicológicos.
Será que um dia essa ditadura acabará?

Eu queria fazer um poster melhor, mas a falta de tempo e a preguiça de escrever não ajudou, mas o que vale é a intenção e a provocação para uma troca de idéias.

5 de fev de 2012

Michel Telo, mas quem é esse cara?

Quem é o cara que  me deixou na maior crise de identidade de 2012?
MICHEL TELO!

Eu agora já sei quem é Michel Telo, fui ver no santo google.
Antes disso, a única coisa que eu sabia era que ele era brasileiro, cantor e tava bombando no Brasil e em vários países.

Eu já tinha visto manchetes com o nome dele nas redes sociais (twitter, Facebook), mas nunca fui a fundo para saber quem era o cara, que tipo de música cantava ou tocava, etc.

Aí, eis que recebo uma mensagem em alemão no meu celular perguntando se eu queria baixar a música dele de graça.
Iso foi na sexta-feira, desde então começou a minha crise, me perguntava meu deus, como que eu, uma brasileira, não sei nada sobre esse cara?
Como eu acordei hoje atacada, resolvi googlar sobre Michel Telo.
O pior, ou o melhor... eu gostei da música dele.
Tá certo, só escutei duas músicas, mas...as duas eram um forrozinho bem gostoso, que me deu vontade de sair dançando pela casa.
Podem me atirar pedras, eu curtir :)

1 de fev de 2012

Poesia, todo mundo merece

Lista de preferências
Bertold Brecht

Alegrias, as desmedidas.
Dores, as não curtidas.

Casos, os inconcebíveis.
Conselhos, os inexeqüíveis.

Meninas, as veras.
Mulheres, insinceras.

Orgasmos, os múltiplos.
Ódios, os mútuos.

Domicílios, os passageiros.
Adeuses, os bem ligeiros.

Artes, as não rentáveis.
Professores, os enterráveis.

Prazeres, os transparentes.
Projetos, os contingentes.

Inimigos, os delicados.
Amigos, os estouvados.

Cores, o rublo.
Meses, outubro.

Elementos, o fogo.
Divindades, o logos.

Vidas, as espontâneas.
Mortes, as instantâneas.