30 de mai de 2013

Sincronicidade ou coincidência?

Sincronicidade é um conceito desenvolvido por Carl Gustav Jung para definir acontecimentos que se relacionam não por relação causal e sim por relação de significado. Desta forma, é necessário que consideremos os eventos sincronísticos não relacionado com o princípio da causalidade, mas por terem um significado igual ou semelhante. A sincronicidade é também referida por Jung de "coincidência significativa".

Coincidência é o termo utilizado para se referir a eventos com alguma semelhança mas sem relação de causa e consequênciaQuando muitos eventos ocorrem simultaneamente é esperado que ocorram muitas coincidências também. Pode ser apenas resultado de uma sincronicidade.
Fonte dos dois conceitos: Wikipédia

Então vamos lá...para explicar meu caso de sincronicidade ou apenas uma coincidência!

Eu estava trabalhando no computador, lendo uns artigos e tentando resumir. Já estava bastante cansada. Olhei para a janela e vi que tinha sol, pensei: horar de parar tudo e fazer uma caminhada na vizinhança.
40 minutos depois, já de volta para casa,  há duas quadras para chegar em casa, eis que surge na minha frente um casal, pareciam bem apaixonados.

Eu só via as costas dos dois. Eles caminhavam aguarradinhos, se beijando, se abraçando, no maior chamego...

Eu comecei a achar a moça parecida com uma pessoa que conheço. Ela tinha o mesmo cabelo, só parecia ser um pouco mais baixa, mas também estava de tênis.
Eu já estava me aproximando deles, porque o casal andava devagar. No meio do chamego todo, eles ali quase na minha frente, começaram a se beijar pra valer, mas a moça abriu os olhos e me viu. Pararam de se beijar e seguiram andando.

Eu cada vez mais perto, e já quase certa de que a moça era conhecida e estava traindo o marido, sim ela é casada.
Só que eles viraram depressa à direita e entraram no jardim de um prédio, desaparecendo da minha vista.

E eu fiquei a ver navios, e com aquela dúvida cruel, afinal era ou não era a conhecida traindo o marido?
Teria ela tentado se esconder entrando no jardim do prédio?
Teria ela a coragem de trair o marido tão perto onde eles moram?
O casal mora bem pertinho, quase até na mesma rua, onde moramos.

Logo pensei: só pode ser ela! Se não fosse, não teria apressado o passo e entrado no jardim. Então, segui andando para casa.
Quando estava quase chegando em casa, que por sinal fica em frente a parada de bonde, advinha quem desceu de dentro do bonde?
A conhecida que eu pensava que estava traindo o marido. 
Ou seja, não era ela, a moça que estava ao beijos com um rapaz como eu estava pensando.

Eu achei essa coincidência demais!!! Ou foi sincronicidade?
O que você acha, será que foi uma simples coincidência, ou a sincronicidade do Jung?


25 de mai de 2013

Quando uma Tailandesa encontra um Nigeriano...

Eu sou testemunha do amor entre eles.
Estive presente desde o começo. Isso aconteceu quando estávamos confinados em um workshop sobre como lidar com as diferentes culturas morando na Alemanha.
Era inverno...No final do evento, lembro dos dois fazendo bola de neve e jogando contra eles.

Em abril, eles casaram, e eu fui testemunha da celebração do amor entre eles. Por isso fui convidada a fazer o bolo e o discurso, isso vocês já estão careca de saber, pois já falei aqui.
O discurso estava no papel, as mãos tremiam, mas depois que acabei, eu fiquei na maior pavulagem, pois até a hora em que fiquei na festa, fui a única a falar.

A cerimônia católica foi linda e emocionante. Durou quase 2 horas. Haviam dois padres, um alemão e um Nigeriano, amigo do noivo.
O Padre Nigeriano estava emocionado por celebrar o casamento do amigo.

A cerimônia começou com a entrada de coroinhas (moças e rapazes) carregando incenso e velas. Depois vieram os padres, as crianças, e o casal.
Achei super legal o casal entrar juntos. Os pais de cada um, já estavam dentro da igreja, assim como nós convidados, esperando pela cerimônia.

 Ela estava linda!

Uma das coisas mais linda e emocionante da cerimônia, foi quando o noivo cantou para a noiva, e depois a noiva cantou para o noivo. Nossa foi lindo demais!!
Nessa hora, eu olhei para direita e minha amiga brasileira, estava aos prantos, aí fui comentar com o Flavio, que estava à minha direita, e ele chorava aos cântaros...olhei para trás e o povo todo estava chorando. Já eu?! Ria...eu sou assim quando estou nervosa. Mas na verdade, eu também  ria de felicidade.

Quando a cerimônia religiosa acabou, foi a hora das fotos. Abaixo a foto do nosso grupo de doutorandas(os) com a representante do Centro de Segurança Alimentar. Flavio estava junto, assim como a esposa de um colega, porque somos como uma família.
Meu vestido estava até combinando com as pétalas de rosas no chão, não estava?

Depois veio a festa, que foi um arraso e muito divertida.
O casal trocou de roupa e cada um vestiu o traje tradicional de cada país.
A comida tailandesa e nigeriana estava um espetáculo de maravilhosa. Eu bem que tentei experimentar um pouco de tudo, mas não consegui, porque havia muita comida.
Infelizmente não fiz fotos :(

Muita gente fez homenagem ao casal. Teve gente que tocou, cantou...mas só eu falei, eh eh eh
Teve brincadeiras com o casal também.
No final, todo mundo caiu na dança.
Foi um casamento lindo, assim como o amor entre eles!

19 de mai de 2013

A linda Heidelberg

Quero te convidar para visitar uma cidade linda, romântica e que ainda guarda, na cidade velha, a arquitetura medieval. Esta cidade chama-se Heidelberg.

Para conhecer Heidelberg, pronuncia-se Raidelbergue, é preciso um certo tempo, alguns anos talvez, mas se for só para uma visita, alguns dias ou uma semana serão o suficiente.
Vou começar pelos principais pontos turísticos no centro da cidade.

1- Bismarkplatz (Praça do Bismark)- é aqui a parada principal dos bondes e ônibus para quem vai fazer compras e para quem quer ir para a cidade velha.
Bismark foi o estadista mais importante da Alemanha do século XIX. Ele tinha sede de poder e de autoritarismo.

2- Hauptstrasse - é o nome da rua principal do centro da cidade. A rua é para pedestres, e só passam carros quando autorizados pela prefeitura. Há muito o que vê nesta rua, comer e beber também!
Há muitas lojas, restaurantes, cafés, cinemas e museus.

3- Museus - temos muito museus, e os preços são convidativos. Mas eu só vou falar de alguns, ok?
          Deutsches Verpackungsmuseum, Museu Alemão da Embalagem. Este Museu fica meio escondidinho, mas é ali na Hauptstrasse, e passa até desapercebido para quem não tem conhecimento dele. É um Museu pequeno, mas muito interessante com muitas embalagens antigas para se ver. Gosto muito.
            Kurpfälzisches Museum im Plais Morass,  o Museu do Palatino abriga uma coleção de arte de 1700 e também uma parte arqueológica, que inclui uma cópia do famoso Homo erectus Heidelbergensis. Vale a pena.
           Universitätsmuseum, Museu da Universidade, este museu conta a história da universidade, que é a mais antiga da Alemanha, desde sua fundação até os dias atuais. Incluindo a história da revolução dos estudantes em 1968, com fotos. É muito interessante.    
          StudentenKarzer, Prisão dos Estudantes, é um apêndice do Museu da Universidade. Era uma prisão, de 1700 até pouco depois de 1900. Os estudantes que faziam bagunça, desrespeitavam professores ou faziam outras transgressões ficavam dias na prisão à pão e água. É um museu bem pequeno, não fica na Hauptstrasse, mas vale a pena ir a sua procura e ver as gravuras e celas ondes os estudantes ficavam.
Deutsches Apothekenmuseum, Museu da Farmácia, fica localizado dentro do Castelo de Heidelberg. Uma vez dentro do Castelo vale a pena ir lá, pois é de graça. Esse museu é muito bom também.

Existem mais museus, e todos merecem ser visitados, mas por ora, chega né?!

4- Restaurantes, Cafés, Bares, são muitos e nenhum deles está patrocinando este blog, então só posso reforçar que ao longo da Hauptstrasse existem muitos locais para comer e beber, seja comida alemã ou internacional, cerveja, café, entre outros. Mas se você não vive aqui, acho que vale a pena experimentar comida alemã. Por exemplo:
- Schnitzel ¨Wiener Art¨ - tipo filé de porco empanado
- Gulasch - prato húngaro, mas comum por aqui. Carne ensopada com pimentão
- Maultaschen - esse prato eu não sei explicar muito bem, mas é uma massa (tipo raviole) recheada.
- Flammkuchen - pizza bem fininha, leve e deliciosa.
- Hausemacherwurst - salsicha da casa, aí você vai encontrar todo o tipo de salsicha (Wurst). Tem da branca, vermelha, com molho, sem molho...etc. São deliciosas!

Para quem NÃO come carne ou é vegetariano, tem muitas opções também.
Geralmente há cardápios em alemão e inglês nos restaurantes.

A comida de rua, é o Kebab, Donner, pizza, sanduíches gelados de peixe, carne, queijo, salame ou outro embutido. O Bretzel, tipo um pão, é uma delícia.

Para quem gosta de cerveja, aqui é o paraíso. São mais de 5.000 tipos. O bom, é ir numa cervejaria e ir experimentando as  diversas cervejas caseiras, mas vá com calma, algumas têm alto teor alcóolico!

Café, chá, chocolate, cappuccino e etc, são muito bons.

Os doces também são ótimos, e não são tão doces como no Brasil. A torta alemã mais famosa no Brasil é a Apfelstrudel (Torta de Maçã), é supimpa.

5- A Cidade Velha em si. Aqui há muito o que se ver. As igrejas, a Universidade e sua Biblioteca, o Hotel Ritter (o único prédio que resistiu ao grande incêndio e as guerras), praças, e saindo da Hauptstrasse, à esquerda em direção ao Rio, a Ponte Velha.
Na Ponte Velha, temos uma das vistas mais bonitas do Castelo, do Rio, da cidade, e da casa Max Weber, onde o filósofo morou quando aqui esteve.

E por último, mas não menos importante, o imponente:

6- Castelo de Heidelberg, lá você vai precisar de no mínimo três horas.Eu já postei sobre o Castelo aqui.
Para entrar lá, é preciso subir um morro, mas não se preocupe, se você não quiser ir a pé, é possível ir de bondinho.
Você pode comprar o ingresso para entrar no Castelo com inclusão do bondinho ou ir a pé e comprar o ingresso na entrada.
O Castelo de Heidelberg foi destruído várias vezes, por isso, hoje só restam as ruínas, mas ele é muito imponente...
Ao entrar lá, você começa pelo pátio do castelo, depois à esquerda tem um Café/Bar, onde você pode beber alguma coisa. E lá você vê o grande barril, onde era recolhido o vinho como imposto na época do Príncipe.
Saindo do bar, à esquerda, você pode ir para a outra parte do pátio, onde é possível ter uma visão da cidade velha, da ponte e do Rio Neckar. É lindo!
Dentro do Castelo tem o Museu da Farmácia, que já falei acima.
É possível fazer uma visita guiada na parte interna do Castelo, o preço é à parte e a visita acontece com hora marcada.
Saindo do Castelo, vá visitar o Jardim. Tem uma grande área, com bancos e árvores que fazem sombras e nos convidam para um descanso breve, um piquenique ou um chamego gostoso.

Qual é a melhor época para visitar Heidelberg? Acho que de maio a setembro, mas Heidelberg é tão linda que você pode vir em qualquer época do ano.
Não esqueça de trazer peça muito importante na sua mala: um sapato confortável, porque aqui anda-se muito.

Essa é só um pouquinho da minha linda Heidelberg. O que você está esperando? Venha!

14 de mai de 2013

Angelina Jolie e a prevenção do Câncer

Angelina fez mastectomia e implante dos dois seios para prevenir o câncer de mama,  e para que os filhos não tenham medo que ela morra de câncer de mama, como aconteceu com a mãe dela.

Ela declarou isso publicamente e circulou em vários jornais internacionais e nacionais.
Aqui neste link, você pode ler a matéria traduzida da declaração dela.

http://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2013/05/1278347-angelina-jolie-minha-escolha-medica.shtml

Angelina é uma mulher muito corajosa e parece ter nascido para ser mãe!
Só acho que ela podia engordar um pouquinho, pronto falei!
Mas ainda assim sou fã dela.

12 de mai de 2013

Maternidade não é para mim

Hoje é dia das mães. Todo mundo fazendo homenagem para as mães, inclusive eu, já fiz a minha nas redes sociais.
Todo mundo sabe, eu não sou mãe. E não lembro de ter tido esse anseio de ser mãe. Nem depois que eu casei oficialmente!
Acredite se quiser, mas eu sempre tive pânico de cuidar de bebezinho.
Isso não quer dizer que eu não goste de bebês e crianças. Eu adoro crianças, trabalhei em hospital infantil por 6 anos, e gostava muito.
Voltando ao papo maternidade...
Quando fiz a cirurgia em que descobri que tinha câncer, haviam retirado os dois ovários, o útero, um pedaço do intestino. A preocupação da equipe médica e enfermagem, era falar sobre a maternidade comigo.
Na minha 1ª e tímida crise, logo chamaram a psicóloga.
Ela veio conversar comigo, crente que eu falaria sobre o anseio da maternidade, lerdo engano, isso não era meu problema. Eu lembro que falei mais ou menos assim:
- Não tenho problema com isso, eu não tenho instinto materno, mas eu tenho outra preocupação, meu doutorado, meus estudos, minha viagem para o Brasil para realizar a pesquisa de campo, etc...

Podem atirar pedras, mas eu sempre achei um saco ter que abrir mão da vida pessoal em favor de outra pessoa. Esta frase me dá pânico: Filhos criados, trabalhos dobrados! Não, isso não é para mim
Eu adoro viajar, dormir bem (apesar de que eu já tenho insônia crônica), e acho que o mundo tá tão perigoso, violento e caro...isso me assusta muito, até se eu quisesse adotar uma criança. Me preocupo com minhas sobrinhas, sobrinhos, e filh@s de pessoas queridas.
Talvez um dia eu possa mudar de idéia, mas por enquanto eu sou feliz assim, sem filh@s.

A maternidade e o filme Sex and the City 2:
Umas das melhores cenas deste filme, é quando a Charlote e a Miranda conversam sobre maternidade, sobre seus medos e o fato de não quererem abrir mão das suas vidas pessoais e de trabalho.
Consegui a cena no youtube, mas está em inglês e sem legenda em português. Veja:
 Achei bem engraçado quando a Charlote, que tem uma babá gostosona fala que não tinha medo de perder o marido para a babá, mas sim de perder a babá.
A Charlote estava sufocada pelas crianças e pelo ¨insustentável leveza¨ do papel de ser mãe e a árdua tarefa de ser dona de casa. Lembrando que isso foi uma opção que ela escolheu.

Acho que muita gente já assistiu este filme, não é? Então dá para falar que no final do filme a Charlote ganha da Carry, a chave do apartamento dela de solteira, para que a amiga desfrute sozinha no ap da Carry, um dia/semana, sem as crias.
Porque ela quer fazer as coisinhas dela mesma, sem as pequenas para perturbá-la.
Mas se ela compartilhasse as tarefas domésticas com o marido, isso seria mais fácil também.
Será que este não seria o desejo de muitas mães, ficar sozinha em um apartamento sem ninguém para tirar-las o sossego?

De qualquer forma, feliz dia das mães para quem é mãe e ama ser mãe!

E para mostrar que eu não sou tão radical assim, aqui vai a poesia do Vinicius de Moraes sobre filhos:
Poema Enjoadinho

Filhos... Filhos?
Melhor não tê-los!
Mas se não os temos
Como sabê-los?
Se não os temos
Que de consulta
Quanto silêncio
Como os queremos!
Banho de mar
Diz que é um porrete...
Cônjuge voa
Transpõe o espaço
Engole água
Fica salgada
Se iodifica
Depois, que boa
Que morenaço
Que a esposa fica!
Resultado: filho.
E então começa
A aporrinhação:
Cocô está branco
Cocô está preto
Bebe amoníaco
Comeu botão.
Filhos? Filhos
Melhor não tê-los
Noites de insônia
Cãs prematuras
Prantos convulsos
Meu Deus, salvai-o!
Filhos são o demo
Melhor não tê-los...
Mas se não os temos
Como sabê-los?
Como saber
Que macieza
Nos seus cabelos
Que cheiro morno
Na sua carne
Que gosto doce
Na sua boca!
Chupam gilete
Bebem xampu
Ateiam fogo
No quarteirão
Porém, que coisa
Que coisa louca
Que coisa linda
Que os filhos são!

11 de mai de 2013

Tivemos um susto, mas passou!

Há quase um mês, quando fui fazer meu exame de rotina para controle pós-câncer e pós-quimo, a médica
encontrou um cisto suspeito. Isto foi na sexta-feira, antes daquele ¨famoso casamento¨.
Então na segunda-feira fui para o hospital, para que lá, a equipe médica fizesse uma avaliação.
Repeti os exames de rotina, confirmando o cisto.
As médicas que me atenderam naquele dia, suspenderam o tratamento com avastin, pois estavam prevendo uma cirurgia. Mas antes, eu precisei fazer duas ressonâncias magnéticas.

Um ressonância eu fiz antes de viajar, fiquei duas semanas no Brasil fazendo minha pesquisa do doutorado. Isso me ajudou a não ficar pensando muito no cisto e na possível cirurgia. Mas o medo, estava ali, nem no fundo, nem no raso, nadava tranquilamente.
Voltei do Brasil no domingo, e na segunda fiz outra ressonância, a equipe médica queria comparar todos os exames e discutir na conferência médica do hospital.
Acho isso tão bom, uma equipe médica com vários especialistas, discute meu caso, antes de tomar uma decisão.

Ontem fui conversar com o médico e saber o resultado da conferência. E o resultado foi que o cisto não tem indicação de malignidade e não será preciso fazer uma cirurgia para retirá-lo. Apenas continuarei com os exames de rotina e ainda farei o exame da ressonância magnética com mais frequência para verificar o comportamento deste cisto.
Saímos aliviados e felizes do hospital.
Segunda-feira, já retornarei minha sessão de avastin.
E é assim, vida que segue.

9 de mai de 2013

Campanha: Horta Hospitalar, Governador plante essa idéia!

Eu li nas redes sociais que o Governo do Amapá fará obras de reforma e ampliação de alguns hospitais no Estado, entre eles o Hospital da Criança e do Adolescente, HCA.

Veja a foto da maquete da obra divulgada nas redes sociais:
Eu não pensei duas vezes, por que não ter no projeto da obra uma horta?
Eu pensei que no canto à direita, poderia ter espaço para uma horta. Que tal fazermos uma campanha para a inclusão de uma horta no projeto de reforma do hospital?

Me ajude, quem sabe essa idéia chega nas mãos do Governador Camilo Capiberibe.

Benefícios de ter uma horta na área hospitalar:
- Promover ações de segurança alimentar e nutricional
- Promover (re)educação alimentar com pacientes, acompanhantes e funcionários;
- Incentivar o consumo de hortaliças e legumes;
- Promover e incentivar a alimentação saudável e sem agrotóxicos
- Geração de aprendizado e conscientização ambiental;
- Entre outras...

Horta Hospitalar, Governador plante essa idéia no Amapá!