30 de abr de 2008

De volta para casa...

E para os braços dele.
Foto tirada em abril do ano passado. Nós estamos no imponente castelo de Heidelberg. E tem uma vista linda. O céu tava bem azul nesse dia.

Cheguei de viagem e estou super cansada.
Amanhã coloco as visitas em dia e falo por onde andei, ok?
Bom feriado.

28 de abr de 2008

Abre aspas para a poesia

Eu vi essa blogagem coletiva e decidi participar porquê adoro poesias.

Foi díficil escolher o poeta, o poema/a poesia, já que adoro Drummond, Vínicius, Quintana, Neruda, Castro Alves e até o meu marido, Flavio Valente (ele já escreveu poesias lindas).

Mas optei por copiar e colar a poesia de Kanátyo Pataxó, já que este mês a minha pavulagem foi postar sobre indígenas.

Imagino que muita gente já deve está de saco cheio disso, mas eu não!:)
SOU ÍNDIO E TENHO ORGULHO DE SER ÍNDIO
Eu nasci índio, e quero morrer sendo índio.
Eu sou índio, porque sei dançar o ritual do awê.
Eu sou índio, porque sei contar a história do meu povo.
Eu sou índio, porque nasci na aldeia.
Eu sou índio, porque o meu sistema de viver, de pensar, de trabalhar e de olhar o mundo é diferente do homem branco.
Eu sou índio, porque sempre penso o bem para meu povo e todas as nações indígenas.
Eu sou índio, Pataxó, sou brasileiro, sou caçador, pescador, agricultor, artesão e poeta.
Enfim, sou um lutador que sempre procura a paz.
Sou índio, porque sou unido com meus parentes e todos aqueles que se aproximam de mim.
Sou índio, e tenho orgulho de ser índio
(Kanátyo Pataxó – O povo Pataxó e sua história.)
Poesia com amor - combinação perfeita
Eu também sou muito romântica e adoro uma história de amor, compartilho aqui com vocês uma linda história de amor ancestral entre dois povos indígenas.

CLAUDIA & JECINALDO

Índia Ticuna, Claudia virou mulher aos 12 anos. Em sua cultura, não há meio-termo: ou se é menina, ou se é mulher. Nem ela se sente à vontade para falar de algo íntimo como o motivo da passagem: a “primeira menstruação”. Olha para o lado, busca ajuda, mas acaba falando, envergonhada, as palavras em português. Ela fala a língua oficial brasileira com alguma dificuldade. Com pausas. Mas com ritmo. Sempre determinada.

Ela passou pelo ritual Ticuna da Menina-Moça com orgulho. E dor.
Continua aqui

As fotos do slide são do meu arquivo pessoal dos Guarani Kaiowá de Mato Grosso do Sul e do síte do CIMI (Conselho Indígenista Missionário)


A FIAN está desenvolvendo uma Ação Urgente, de envio de cartas ao Governo Brasileiro, em apoio aos Guarani Kaiowá de Mato Grosso do Sul, quem quiser participar desta campanha basta clicar neste link e mandar uma carta ao Presidente Lula pedindo explicações e justiça para os Guarani Kaiowá.

27 de abr de 2008

3 em 1

O barato sai caro"
Decidi comprar um tapete de ioga para fazer alongamento em casa.
No Brasil eu era bem mais ativa, sinto falta disso. Aqui faço ginástica em um grupo só de mulheres. Mas é apenas uma vez por semana.
Aí na sexta-feira eu fui pesquisar preço dos tais tapetes. Escolhi o mais barato. E para minha minha surpresa, na hora de pagar, ainda ganhei um desconto. Voltei toda sorridente para casa.
Ontem, após a exaustiva limpeza caseira, resolvi me alongar no tapete. Estrear...bem, eu tenho 1,56 cm...o tapete tem 1,10 (eu acho)....realmente depois eu entendi porque era o mais barato.

Até que ponto chega um ser humano para fazer um retrato 
Atualizei meu abril de tulipas...minha amiga me clicou enquanto eu tentava fazer um foto bonita.







Até parece que eu estou me alongando...








E a baixinha sobe no muro e fica na ponta do pé só para registrar um jogo de xadrez gigante no jardim de um hospital.
Qualquer dia volto lá para fazer mais retratos e compartilhar aqui.







E quando a gente pensa que já viu quase tudo nessa vida...

Por trás de uma boa causa...tem...hummm...hummmm....
um plano, hummm....um jogo?!!! Ou será uma eleição?!

25 de abr de 2008

Tv, publicidade, obesidade, crianças...

Eu recebi um email com os dois artigos e quero compartilhar aqui. Acho o tema muito interessante e importante.
1- A televisão e a obesidade - Riad Younes, 11.04.2008
A televisão, a internet, os videogames e a ingestão de alimentos com alto teor de calorias são considerados hoje os grandes vilões da obesidade infantil. E não adianta fugir da realidade. Nossas crianças estão ficando cada vez mais gordas. Obesas até! Aqui tem a continuação do artigo

2- Campanha mundial pede restrição à publicidade destinada às crianças
Publicado na revista do IDEC, 16.04.2008
Horas e hora em frente ao acomputador, à tv, ao videogame, aliadas à consequente redução da prática de exercícios físicos, somados ainda a uma dieta pouco sadia, têm tornado as crianças desta década mais rechonchudas que o recomendável para sua saúde. Este problema...

Aqui tem mais informações aqui


Em 2004, a UNIFESP, realizou uma pesquisa para avaliar o conteúdo das propagandas infantis na tv e constatou que para cada 10 minutos de propaganda, 1 minuto tem objetivo de promover o consumo de produtos alimentícios, contribuíndo para hábitos alimentares não saudáveis.


A MINHA OPINIÃO
O Brasil está em processo de regulamentação de propaganda de alimentos infantis. Alguns países, como a Suécia isso está bem adiantado e muito bem definido, pelo que li.

Eu acho super importante que tenha a regulamentação da publicidade de alimentos infantis, já que crianças e adolescentes também tem poder de escolha na hora das compras.
Mas na minha opinião, faltou um quesito na regulamentaçãos de alimentos sobre bebidas alcoolicas.
Já me disseram que bebidas alcoolicas não são alimentos destinado a criança. Disso eu sei, mas é prejudicial e pode trazer consequências danosas a saúde. E deveria ter regulamentação também.

Além de tudo, também acho as propagandas de cervejas e carros altamente sexistas. As de cerveja sempre tem uma linda mulher, com um corpão de dar inveja, apesar dos truques e maquiagens.

Eu também já vi, há muito tempo, uma propaganda de carro, absurdamente rídicula, insinuando que as mulheres só pensavam em casamento e os homens em um carrão. E no final eles trocavam as mulheres por carro.

Bebidas alccolicas são potenciais patrocinadores de transmissão de esportes e competições na tv brasileira. E em qualquer horário de competição espotiva, existe esse tipo de propaganda.
Sou contra e acho que deveria ter limites de publicidade.

E você o que pensa disso?

23 de abr de 2008

Abril de tulipas

Uma amiga veio aqui em casa e disse:
"Oh Ro, você já viu aquela tulipa que tem bem na entrada do prédio? Ela é linda, você bem que podia fazer uma foto e colocar no teu blog..."
Ela faz fotos maravilhosas, mas não tem blog.
Eu desci para olhar e descobrir que ela tinha razão.
Como é bom ter uma amiga que não me deixa banalizar o cotidiano. Especialmente em uma fria primavera.
Aí no outro dia eu saí registrando tulipas que estavam no meu caminho.
Mas eu como nutricionista sou uma péssima fotógrafa. Mesmo assim os retratos estão aqui para quem quiser conferir.

21 de abr de 2008

Momento vale a pena ler de novo

Quando eu era criança, minha mãe dizia que eu não podia assoviar depois das 18 horas, pois se fizesse isso a Matinta Pereira (mulher que vive na mata) ia aparecer e eu não ia dormir de noite.
Eu não fazia isso de jeito nenhum, pois tinha pavor da Matinta Pereira.

Eu também tinha medo do porrudo (grande) Bola Sete (homem gigante, não era do bem). Ele morava em um galpão na rua de casa. Sempre que eu aprontava alguma, minha mãe ou meus irmãos e irmãs mais velhos ameaçavam-me, dizendo que iam chamar o Bola Sete.

Esses personagens, assim como Papai Noel (esse não precisa explicar), fizeram parte do imaginário da minha família durante muito anos. Como filha caçula de seis, fui a última a descobrir que eles não existiam.

Ah lembrei de outra personalidade, o Rubilota (homem, louco, corria atrás das pessoas a noite), esse existia de verdade e eu tinha muito medo!!!

A Benedita Pelada (mulher com distúrbio mental) e o Camarão Frito (homem muito branco, ficava vermelho quando andava ao sol, e virava uma fera quando chamavam de camarão, gritava um monte de palavrões)

Depois cresci, fiquei mocinha, esse imaginário popular foi sumindo da minha cabeça. Também eu não tinha mais miolos para pensar nisso, pois eu vivia numa cuíra (ansiedade) danada para arrumar um namoradinho. Tava igual aquela música “ela só quer, só pensa em namorar, ela só quer, só pensa em namorar”.

Nessa fase, os hormônios estavam aflorando, e eu tinha que me cuidar, para não ter inhaca (cantiga, cecê). Então já no raiá do dia (de manhã cedo) eu tomava meu banho e me enchia de catinga de mulata (planta cheirosa, já foi perfume). Ao tardar o dia, fazia a mesma coisa e ia para a praça.

Quando eu ia para a Zagury (um homem famoso, virou nome de Praça), eu ia para bem pertinho do Rio e pedia para os caruanas (espiritos do bem que moram no Rio) espantarem a panema (sem sorte) que tava levando. E quando chegasse a piracema (fartura) de rapazes, pedia que não aparecesse um rapaz massaranduba (pessoa mal educada) para mim.

Agora, quando vou em Macapá, fico louca para comer peixe frito, camarão e uma tigela de petróleo (açaí). Égua (expressão popular, com vários significados dependendo da entonação, aqui quer dizer boa) da comida porreta (boa, jóia)!!!

Também gosto de ir na Fazendinha (nome de um Distrito em Macapá, lugar onde tem restaurantes de comidas tipicas, é também um balneário) comer camarão no bafo (prato típico que se come com as mãos) nem me importo com o pitiú (odor forte do camarão, peixe, frango, outros) nas mãos...

Essas expressões vieram na minha cabeça por meio do site www.correaneto.com.br quando estava pesquisando sobre o Fut- lama.

Publicado em 04.09.05 no meu primeiro blog.

20 de abr de 2008

Fui para balada

Como eu falei, o filme brasileiro Cleópatra estava em cartaz aqui em Heidelberg.
Nós fomos assistir, mesmo sem saber muita coisa sobre o filme.

Como eu não perco a oportunidade de falar sobre a Ação Urgente da FIAN em apoio aos Guarani Kaiowá, na sexta-feira, a FIAN entrou em contato com o responsável do cinema onde o filme brasileiro estaria em cartaz, e nós ganhamos 3 minutos para falar sobre o caso antes do filme começar.
Eu achei que seria uma boa oportunidade para divulgar o trabalho.

O cinema estava vazio, talvez 30 pessoas, eu não sei se foi pela chuva ou pelo filme.
Nós não gostamos do filme, achamos um"ó", apesar da atriz e dos atores famosos.
O que valeu a pena foi ter falado sobre os Guarani no dia do índio e ter encontrado amigos brasileiros.

Após o filme nós fomos para um bar-restaurante cubano.
Na entrada, eles carimbaram nossas mãos com o bonequinho verde, símbolo turístico da Alemanha.

Foi super divertido. Rimos, batemos papo, comemos e bebemos. Só não dançamos. Mas o sábado valeu a pena!


E o domingo começou com a tapioquinha no café da manhã...tá virando moda saborosa por aqui.

19 de abr de 2008

Dia do Índio


'Todo dia era dia de índio..
Mas agora eles só têm o dia 19 de abril"


Hoje é dia do índio, da índia, dos povos indígenas e como díria Odorico Paraguassú das povas indígenas.

Desde 1943, o Brasil celebra o Dia do Índio, no dia 19 de abril, como desdobramento do I Congresso Indigenista Interamericano no México, em 1940.

O Brasil já teve mais de 5 milhões de indígenas, hoje são em torno de 450 mil, distribuídos em 210 povos, e cerca de 170 línguas, vivendo em situação de miséria, exclusão, fome, discriminação e injustiças sociais.

O dia do indío é dia de celebração, mas também de luta e reinvidicação dos povos indígenas por seus direitos violados, pelo respeito à sua cultura e a seu modo de viver.

Apesar do direito às suas terras tradicionais estar na Constituição Federal desde 1988, a maioria dos povos indígenas ainda não tem sua terra demarcada e protegida. A terra é mais que simples moradia; a terra para os indígenas tem valores representativos da própria sobrevivência humana (físical, social e cultural).

A violência contra e entre os indígenas, incluindo suicídios, aumentou muito. O número de indígenas assassinados cresceu 64% em um ano. A violência, a criminalização das lutas índigenas e de suas lideranças, assassinatos e homícidios, estão ligados a disputa pela terra.

E como se não bastasse, ainda existem indígenas em situação de trabalho escravo, com números alarmantes. Todos os índices negativos são muito mais altos quando se trata dos povos indígenas. Os indíces de desnutrição e mortalidade infantil entre as crianças indígenas são bem maiores que não indígenas.

O direito humano à alimentação adequada não é respeitado e os povos indígenas continuam sofrendo com essa violação e com fome de justiça.

A FIAN está desenvolvendo uma Ação Urgente, de envio de cartas ao Governo Brasileiro, em apoio aos Guarani Kaiowá de Mato Grosso do Sul, quem quiser participar desta campanha basta clicar neste link e mandar uma carta ao Presidente Lula pedindo explicações e justiça para os Guarani Kaiowá.

Eu não me canso de falar aqui e pedir para vocês que enviem uma carta ao governo brasileiro.

Outras pessoas também fizeram esse pedido como:

Denise Arcoverde - Washington - Estados Unidos
Wania Beatriz - Rondônia - Brasil
Nanci - Mato Grosso do Sul - Brasil

E se alguém mais fez e eu não soube, por favor me avise para eu linkar aqui.

E sobre o dia do índio, quem já escreveu alguma coisa:

Face it act now - Alemanha
Maria sem vergonha - Brasil
Suelly Marques - Brasil
Meiroca - Itália
Luiz Valério - Brasil
Flavia - Brasil
Claudia - Brasil


Aqui tem umas fotos
E esse vídeo lindo...



E eu encontrei um quiz sobre os povos indígenas, bem legal, quem quiser fazer é ir nesse link aqui

18 de abr de 2008

Cleópatra

Alguém já ouviu falar desse filme brasileiro?
Este filme estará em cartaz amanhã aqui em Heidelberg por conta do Festival Latino. Sessão Única.
Estamos nos programando para ir, já que aqui 99% dos filmes são dublados em alemão e nós pouco entendemos, esta será uma boa oportunidade para ir ao cinema.

16 de abr de 2008

Maitê, eu só mais você.

Eu tive que escutar 3 vezes para poder acreditar que a Ana Maria Braga disse que a Maitê era ATORA.
Ou será ATORA uma nova profissão?

O vídeo pode ser visto no link abaixo.
http://maisvoce.globo.com/variedades.jsp?id=12177


Maitê salvou o programa, estava linda, elegante e madou muito bem na entrevista.
Eu lembrei da Luma, do Ricardo e da Nanci, pelo livro da atriz e pelo o que a mídia está fazendo no caso da morte da menina Isabela.
Maitê, eu sou mais você e mais ainda!!!

Tá precisando de um diarista?

Esse moço parece bom de serviço...


E ele ainda toma um pingado no copo, ui, ui, ui...

Essa foto me fez recordar um post que escrevi no dia 18.11.05, no meu antigo blog. Transcrevo aqui uma parte, apenas:

Rituais e comidas
Aprecio uma boa comida, principalmente quando é motivo de celebração. Desde o simples cafezinho oferecido quando visitamos uma pessoa em sua casa até um jantar sofisticado que homenageia uma pessoa.
Eu não sou muito fã de um cafezinho, não passo de 2 xícaras de café ao dia, uma de manhã cedo com leite e às vezes no final da tarde tomo uma pequena xícara de café puro.
Confesso que minha atração é mais forte pelo seu aroma quando acaba de ser ‘passado’, já imagino aquela fumaça de aroma agradável contagiando toda o ambiente.
A minha atração por esta bebida aumenta quando oferecida naquele copo de vidro transparente (aquele do pingado que tomamos em boteco), pra mim é impossível resistir a tal prazer de pegar aquele copo pela borda, a fumaça vai saindo e eu dou uma remexida no liquido preto fumegante, assim como quem requebra os quadris sensualmente.
Tomar cafezinho fresco na casa de alguém querido e naquele copo de boteco é um programa imperdível e pra mim um RITUAL, e olha que não sou fã de tal bebida!!!

15 de abr de 2008

Blogs novos na blogosfera


Sobre os Guarani Kaiowá. Para quem quiser treinar o francês e holandês aliada a questao indígena, taí uma ótima oportunidade.

Guarani Kaiowá francês: http://fian-guarani-fr.blogspot.com/

Guarani Kiowá holandês: http://fian-guarani-nl.blogspot.com/

Os blogs são relatos de uma viagem para documentar os povos Guarani Kaiowá de Mato Grosso do Sul, em uma missäo da FIAN.

14 de abr de 2008

Uma questão antiga...

O vídeo é de 2006, não tem uma boa qualidade, mas a voz de Anastácio Peralta até hoje clama pela titulação da terra e promoção dos direitos humanos para os povos indígenas.



Os povos indígenas pedem socorro novamente.

O relatório Violência Contra os Povos Indígenas no Brasil 2006/2007, elaborado pelo Conselho Indígenista Missionário (CIMI), foi divulgado semana passada. O documento aborda a questão da invasão de terras, trabalho escravo e a falta de assistência nas áreas da saúde e educação indígenas. Aponta a questão fundiária como principal responsável pelo aumento da violência entre e contra os povos indígenas.

Segundo a organizadora do relatório, Lúcia Rangel, da PUC-SP, o aumento de assassinatos é resultado da crescente tensão no cotidiano das comunidades indígenas.

"É uma população que não tem onde plantar, não tem como reproduzir seus meios básicos de vida, e daí, decorre uma série de problemas, como desnutrição e mortalidade infantil, suícidio de jovens e conflitos internos como assassinatos".

Estou com o relatório completo, se alguém quiser é só me avisar que envio por email.

Os Guarani Kaiowá são um dos povos mais afetados pela situação de violência.
Se você se incomoda com essa situação e quer fazer alguma coisa, que tal enviar uma carta ao Presidente Lula?
Primeiro você entra neste link aqui, entra direto no caso dos Guarani Kaiowá.

O link que peguei está em espanhol, mas pode ser visualizado em inglês também.
A página entrará com as informações sobre a situação dos Guarani Kaiowá, e no final dessas informações, aparecerá a carta escrita ao Presidente.

E bem no finalzinho,vem a parte a interativa, caso você queira participar e enviar também uma carta. Mas é preciso preencher algumas informações como nome, sobrenome, endereço......

Depois que você preenche com seus dados, você pode ver a carta, clicando em cima do "ver a carta para o destinatário...."

A carta aparecerá com o seu nome e endereço.
Aí você pode imprimir, enviar por correio ou fax ao Presidente da República, e se quiser com cópia para os demais Ministros.

Se tiver alguma dúvida é só me falar.

Mais informações no síte da FIAN: www.fian.org

Eu peço também para quem já enviou ou que pretende enviar a carta, quando obter resposta do Governo Brasileiro, por favor me avise ou diretamente a FIAN, ok?

Boa semana para nós!!!

13 de abr de 2008

Um domingo com pavulagem!!!

Começou com duas tapioquinhas recheadas com queijo, uma fatia mamão, uma caneca de café com leite (sem retrato)

Almoço feijão preto, arroz, farofa e um pedaço de frango (sem retrato)

No jantar vichyssoise (sopa de alho poró com batata) pão e vinho
Que te pareces Andréa?


No som, a companhia do Boi Pavulagem cantando:



Uirapuru
Certa vez de montaria
Eu descia um "paraná"
O caboclo que remava
Não parava de falar, ah, ah
Que caboclo falador!

Me contou do "lobishomi"
Da mãe-d'água, do tajá
Disse do juratahy
Que se ri proluar, ah, ah
Que caboclo falador!

Que mangava de visagem
Que matou surucurú
E jurou com pavulagem
Que pegou uirapuru, ah, ah
Que caboclo tentadô

Caboclinho, meu amor
Arranja um pra mim
Ando roxo pra pegar
Unzinho assim...

O diabo foi-se embora
Não quis me dar
Vou juntar meu dinheirinho
Pra poder comprar

Mas no dia que eu comprar
O caboclo vai sofrer
Eu vou desassossegar
O seu bem querer, ah, ah
Ora deixa ele pra lá...

9 de abr de 2008

Eitha que eu tô só pavulagem

Fui entrevistada pela Alcilene do Repiquete no Meio do Mundo.
Ela criou uma coluna ótima que se chama "Macapá marejando o meu olhar" e tem sido uma delícia relembrar com entrevistad@s a cidade que já foi a jóia da Amazônia.
Quem quiser conferir a entrevista é só ir lá.

8 de abr de 2008

O Sal da Terra




Eu recebi o clip da minha amiga Carla e lembrei da Campanha em favor dos Guarani Kaiowá. Eu já falei isso aqui no blog, mas quero reforçar, especialmente porque este mês será comemorado o dia do índio.

Envie cartas às autoridades brasileiras pedindo que tomem medidas para garantir os direitos dos Guarani Kaiowá.

Se você ainda não mandou a carta para o Presidente do Brasil ainda dá tempo. Aqui eu já expliquei como fazer.

Mais informações no síte: www.fian.org

E como diz a letra dessa música: "Vamos precisar de todo mundo, um mais um é sempre mais que dois, pra melhor juntar as nossas forças"

Aliás essa música é tao linda, que vale a pena ver a letra inteira.

O sal da terra - Beto Guedes e Ronaldo Bastos

Anda, quero te dizer nehum segredo
Falo nesse chão da nossa casa
Vem que tá na hora de arrumar
Tempo, quero viver mais duzentos anos
Quero não ferir meu semelhante
Nem por isso quero me ferir
Vamos precisar de todo mundo Pra banir do mundo a opressão
Para construir a vida nova
Vamos precisar de muito amor
A felicidade mora ao lado
E quem não é tolo pode ver
A paz na Terra, amor
O pé na terra
A paz na Terra, amor
O sal da Terra
És o mais bonito dos planetas
Tão te maltratando por dinheiro
Tu que és a nave nossa irmã
Canta, leva tua vida em harmonia
E nos alimenta com teus frutos
Tu que és do homem a maçã
Vamos precisar de todo mundo Um mais um é sempre mais que dois
Pra melhor juntar as nossas forças

É só repartir melhor o pão
Recriar o paraíso agora Para merecer quem vem depois
Deixa nascer o amor
Deixa fluir o amor
Deixa crescer o amor
Deixa viver o amor
(O sal da terra)

6 de abr de 2008

Cada qual com suas pavulagens

Quando li o post (sempre divertido) de Jan sobre a viagem para Buenos Aires, em um vôo pinga pinga saindo de Recife e como ela não quer nem ver "goiabinha" pela frente, pensei: "égua, que pavulagem é essa Jan? "
Na verdade eu queria tá no lugar dela".

Aí um dos 7 pecados capitais, a inveja, começou a tomar conta do meu ser.

Sim, tenho que confessar que não era Buenos Aires que me fazia pecar, apesar de ter muita vontade de conhecer a capital da Argentina, mas o pecado era a dita goiabinha que Jan não queria ver, mas que tava me matando de inveja.

Quando vim do Brasil, trouxe algumas goiabinhas e bananinhas. E como toda expatriada que se preza, partilhei algumas unidades com meus companheiros de morada, porquê não queria cometer o pecado da avareza.

Mas não deu, não segurei a onda, e escondi algumas unidades, que saboreio de vez em quando.
Aí cometo o pecado da avareza e da gula ao mesmo tempo! :)

Mas para comer a goiabinha e a bananinha eu tenho meus rituais, talvez para amenizar meus pecados.

É um ritual solitário, preciso de concentração, se tiver uma boa música tocando melhor ainda.

Aí cada pedaço vai sendo mastigado lentamente e quando chega no céu da boca me leva às alturas...e descubro mais um pecado cometido, o da luxúria.

Ah minha amiga Jan, não me leve a mal não, mas expatriada tem cada uma...que até parece duas, três, sete pavulagens!!!

2 de abr de 2008

As comidas em Filipinas, um post a parte

Das comidas em Filipinas, o que eu mais gostei foram das frutas.

Lá comi, mangostão, manga, mamão, jaca, coco, melância, frutas bem típicas da região norte do Brasil.

Também comi uma fruta diferente, chamada maçã preta. Ela tem a casca roxa, é redonda que nem maçã, é suculenta, a parte comestível é branca e rosa e tem vários caroços. O gosto lembra abil.

Eu adoro mangostão, não sei se é porque é difícil eu comer. É uma fruta sazonal e cara. Tanto em Belém como em Filipinas. Mas eu sempre compro, porque vale a pena.

Manga, eu comia todos os dias, até mais de uma. Adoro manga!
E lá, eles também comem manga verde, então eu comi manga verde e madura. Também tomei muito suco de manga.
Trouxe na mala algumas mangas que pude saborear por mais alguns dias.

Aqui, o meu albúm com o colorido das frutas e hortaliças de Filipinas.
Frutas e Hortaliças em Filipinas


E aqui as fotos das comidinhas que experimentei por lá. Muito frutos do mar.
Comidinhas em Filipinas

1 de abr de 2008

Um pouco de Manila-Filipinas

Março terminou e eu nem falei da minha viagem para Manila nas Filipinas.
Eu quero deixar registrado minhas impressões, caso alguém queira saber.

Eu fiquei 6 dias em Manila, acho que vi apenas um pouco..., mas foi uma boa experiência.

Manila é enorme, lembra São Paulo. @s filipenses, sempre se referem para a cidade como A Grande Manila, pois engloba Manila (a capital) e outras cidades coladas uma na outra.

O trânsito é caótico. Sempre congestionado. Há muita poluição visual (outdoors, cartazes...) nas principais vias.

Eu fiquei em um hotel próximo da casa do Big Brother. Isso é uma febre no mundo!

As pessoas são muito acolhedoras. Acho que 95% falam inglês e a maioria da população é católica.
Eu sempre via imagem de santos nas portas das casas, das lojas, dos restaurantes e até em cima de uma árvore.

Filipinas está exportando gente para trabalhar em outros paises. 8 milhões de pessoa são exportadas e isso gera renda para o país.
Existe muita pobreza lá, muita desigualdade social.
O contrato de trabalho no setor privado é de no máximo 5 meses. A mão de obra é muito barata.
A política é um cargo familiar, isto é, ocupar um cargo político é coisa de família.

Lá tem muitos shopping center, e @s filipin@s adoram passear lá.
Vão sempre de carro, de jipe ou moto para qualquer lugar. Raramente andam a pé ou de bicicleta.

A admiração pelo lado ocidental do mundo é vísivel, a cidade é cheia de Starbucks. Fiquei impressionada com isso.

E o modo de vida oriental ainda é cultivado. Nos bares e restaurantes eles servem cerveja com gelo e nunca põem faca à mesa.

Algumas fotos, de Manila, de um lugar que esqueci o nome, mas que tem um vulcão, do Oceanárium....
Nesse lugar onde tem o vulcão, almoçamos em um Restaurante que fica no alto da serra, a paisagem me lembrou muito o Rio de Janeiro.

Manila-Filipinas