29 de abr de 2007

Quatro Brasileiras na França

Ontem fui para França com três brasileiras.
Fomos para Wissembourg, fica região fronteira. Primeiro, eu e mais duas nos encontramos na estação de trem próximo de casa, pegamos o trem e fomos para uma cidade próxima nos encontrar com a 4ª brasileira. Foi uma viagem rápida de uns 15 a 20 minutos, talvez mais, só que o papo tava super cabeça que nem prestei atenção na hora e a sensação foi que passou super rápido. O papo cabeça foi mais ou menos assim:
- Ah eu mudei de creme para o rosto, estava com uma espinhas....
- Lá no Brasil, meu dermato me passou um hidratante fator 40 sem óleo...
- Ontem tive tempo de fazer as unhas, só não passei um vermelhão, porque já era quase 6 horas da tarde, aí demora para secar...
- Nossa que unha bonita...
- Ah não posso nem mostrar as minhas.....
- Per'ai eu tenho um negócio legal para empurrar as cúticulas (tira o creme da bolsa e junto um creme para as mãos...e faz a propaganda e diz onde comprou, e começa a passas nas unhas da amiga...)
E a viagem foi assim, com muitas risadas...
Chegamos na cidade, a 4ª amiga já nos esperava de carro, e lá fomos nós até a França. Não sabíamos a programação do qeu fazer ao certo lá em Wissembourg, uma coisa era certa, ir em uma Patisserie para tomar um café e comer bomba de chocolate (uma delas só falava nessa bomba) e depois do almoço ir ao supermercado. Antes disso um passeio pela cidade.
Ao chegarmos na tal Patisserie nos acomodamos em uma mesa e olhamos o cardápio, ao chamar a garçonete bem francesa para solicitar o pedido, descobrimos que não tinha a famosa bomba, para a decepção de todas, não só da amiga que desejva e salivava ao nos falar da bomba de chocolate.
Nos levantamos rapidamente e fomos procurar outro lugar. Encontramos um lugar que parecia ser bem agradável, mas para quem desejava a bomba teve outra decepção, ao pedir a bomba, esta era menor, mais cara e é claro não tinha o mesmo sabor. Mas não tinha outro jeito, agora era só curtir.
Depois desse lanche fomos passear pela cidade, que não tinha muita coisa, só para ter uma idéia passamos 7 vezes pela mesma rua. Vimos uma feira, pegamos panfleto da candidata a presidência na pracinha, fomos em uma linda igreja, onde tocava ou um grupo ensaiava um cântico grgoriano (a gente só ouviu..), passeamos pela beira de um rio, e no calor que tava 31 graus, passear neste lugar foi maravilhoso.
Depois passamos em uma Padaria para comprar umas coisinhas gostosas e lanchar e depois bater retirada em direção ao supermecado. Aliás, ir ao supermercado era o 2° objetivo, depois da bomba, da nossa viagem para este lugar.
É que aqui na Alemanha, em heidelberg, os supermecados são bem pequenos, especialmente em relação ao Brasil. Então elas haviam me dito que lá em Wissembourg tinha um supermecado enorme, com muitas coisas, alguns produtos brasileiros e algumas coisas eram mais baratas. A gente passaria umas 2 horas no supermercado...
Quando saímos do centro de Wissembourg, fomos de carro procurar o tal supermercado, só encontramos um bem pequeno, como os daqui.
Mas em uma parada de ônibus tinha a propaganda do SUPER-mercadoCORA, só que era em outra cidade, em Haguenau, há 30km. Decidimos ir até lá, já que ir ao supermercado tinha nos mobilizado para atravessar a fronteira.
Chegamos no Supermercado Cora, era uma felicidade só, muitas gargalhadas...passamos duas horas e meia e voltamos para casa felizes da vida, cada uma com café, vinho, geléia, doce de leite, queijo, baquegete, croissent e outras coisitas mais...
Foi um sábado delicioso, apesar de ter pisado na merda lá em Wissembourg.
Sim eu pisei na merda. Andando na rua, nem percebi que tinha pisado na merda e só percebi depois de 10 minutos dentro do carro. Foi até engrançado, falei assim "gente, sinto informar mas alguém pisou na merda, tô sentindo um fedorzinho..." Só eu sentia, quando olhei o solado do tênis, a merda do cachorro (só podia ser de cachorro) tava ali, bem debaixo do meu pé.
Quando cheguei em casa e contei para o maridon, ele falou: "você foi cheia de pavulagem para fazer compras no supermercado da França e pisou na bosta, essa pavulagem eu quero ver no blogue ...(risos maliciosos eu vi no rosto dele)"
Fotos do passeio aqui

27 de abr de 2007

Conversas de rua....

Gente acho que tenho um atrativo para as pessoas conversarem comigo na rua. Desde que cheguei, sempre tem alguém que quer conversar comigo. Seja no ônibus, na parada de ônibus, andando na rua.
Pode ser homem, mulher, de todas as idades...O pior é que não entendo bulhufas, e sempre digo que nçao falo alemão.
Uma vez uma senhora, continuou conversando comigo, mesmo quando falei que não falava, depois falei que eu sentia muito, mais não entendia nada...e ela nem aí, falava, falava, falava...eu só fazia sorrir e balançar a cabeça.
Outra vez foi dentro do bonde. Um senhor começo a falar comigo e eu falei a mesma coisa (não falo alemão), aí ele perguntou se falava inglês, eu disse que sim, mas não muito, aí começou a conversar em inglês...
Assim por diante, sempre encontro com alguém que conversar, mas....e olha que sou tímida!!!

26 de abr de 2007

Robbie Williams

A primeira vez que ouvir falar desse rapaz foi por ocasião do amigo oculto promovido pela Denise em 2004. O meu amigo secreto Pedro do Rio Grande do Sul tinha me pedido o cd desse cara. Eu nunca tinha escutado nada. Sou meia desligada para nov@s cantor@s.
Depois disso fiquei meio ligada, e ouvir falar mais desse cantor.
Agora recebi um email com esse clip, é do You Tube, mas eu não sei inserir aqui, então aqui vai o endereço para quem quiser ver é este http://www.youtube.com/watch?v=K37aF1xPPNU

22 de abr de 2007

Essa sou eu


Vi no blog da Sandra e achei divertido.

Este é meu modelo virtual.


Foi muito legal ficar experimentando roupas na modelo, lembrei das minhas bonecas de papel que tinha quando era criança. É bem divertido, mas ela não parece muito comigo.
Quem quiser brincar é só ir neste síte aqui

21 de abr de 2007

Lembrando do Brasil

Esta semana algumas coisas me fizeram lembrar muito do Brasil, não que eu não lembre, mas é que esta semana foi especial.

Na quinta-feira, dia 19 de abril, é o dia dos povos indígenas do Brasil. Aqui em Heidelberg, coincidentemente, o Festival Latino de Cinema começou com um filme brasileiro, "O céu de Suely". E eu fui assistir.

Hoje é aniversário de Brasília, dia da morte de Tiradentes também. Então resolvi sai assim com a bolsa que minha cunhada me deu de presente no último natal.
E amanhã também é comemorado o dia que os portugueses chegaram no Brasil.

20 de abr de 2007

O céu de Suely - o filme

Do diretor de Madame Satã, "um filme sobre a necessidade que temos de nos reinventar" (Walter Salles, produtor).
O Céu de Suely conta a história de Hermila, uma jovem que volta de São Paulo com seu filho recém-nascido para a casa de sua família, no interior do Ceará. Ela espera a chegada do marido que deve reencontrá-la. Mas ele nunca chega. Sozinha, Hermila tenta reeinventar a sua vida, mas continua com o sonho de ir embora para o lugar mais longe possível.
Com: Hermila Guedes, Maria Menezes, Zezita Matos, João Miguel, Georgina Castro, Mateus Alves e Gerkson Carlos

18 de abr de 2007

Colegas do curso de alemão

Na minha turma tem gente de vários lugares...
  1. Duas pessoas do Brasil (eu e outra moça)
  2. Uma dos Estados Unidos
  3. Uma da Korea
  4. Duas do Japão
  5. Uma da Espanha
  6. Uma de Togo
  7. Um da Romênia
  8. Uma da Turquia
  9. Um do Zimbabue
  10. Uma da Polônia
  11. Um da Russia
  12. Uma da Tailândia

Bem diverso...

16 de abr de 2007

De Mario Quintana

A MUDANÇA
A alegre, a festiva agitação das panelas e tachos
A inútil zanga dos velhos armários de mogno, solenes,
Achando tudo aquilo uma grande palhaçada...
As xícaras e pires fazendo tlin-tlin-tlin
As gaiolas dos passarinhos cantando em coro com os próprios passarinhos
Oh! a alegria das coisas com aquela mudança
Para onde? Não importa! Desde que não seja
Este eterno mesmo lugar!