22 de nov de 2008

Respeitável público...

Finalmente a estória do tomate saiu!!!Agora sobre o café... qualquer hora sai também.
E eu vou pedir a paciência de vocês, pois acho que vou passar dias e dias falando do tomate.

O tomate e a minha estória...
Todas as vezes que eu corto tomate para fazer salada eu lembro do dia que fiz salada na casa dos meus pais, em Macapá.
Na casa dos meus pais eu sempre tirei bons proveitos de ser a caçula ou a "queridinha" e quase não faço as tarefas domésticas.
Um dia fiz a minha simples e humilde salada de alface e tomate e coloquei na mesa.
Minha mãe, muito orgulhosa, logo falou para que todas as pessoas que estavam sentadas ficassem sabendo: a Ane fez a salada!!!
Ane, é meu apelido familiar desde que criança.

Eu tive que aguentar os risinhos e olhares irônicos da minha irmã e do meu irmão, como quem diz "só isso?!" ou "e daí? mais que obrigação" ou ainda, "será que foi ela mesmo que fez?"

Aí meu pai fala: mas o tomate tá com semente. Isso não faz mal para a saúde?

Eu fiquei muito surpresa com a pergunta e, confesso que naquele momento, achei bem absurda.E disse: Não pai, não faz mal não. Todo mundo pode comer, que não faz mal. Eu sempre comi e gosto. Só faz mal quando a pessoa tem alguma intolerância ou doença, por exemplo gota ou cálculo renal. Mas isso depende também do tipo de cálculo.
Então a minha palavra foi o aval para que todos comesse minha salada de alface e tomates com sementes.

Desde então, toda vez que corto o tomate para colocar na salada, lembro do meu pai e o medo, preconceito ou tabu alimentar que ele tinha em comer tomate com semente.
Aí eu fico me perguntando se existem outras pessoas que têm esse medo, tabu ou preconceito alimentar?
A partir de hoje eu falar bastante sobre o tomate, por favor tenham paciência.

1 Comente aqui:

Alexandra disse...

Meu pai teve pedra nos rins uma vez e soh isso foi suficiente para banir as sementes de tomate lah de casa. Agora que eu tenho a minha propria casa, eu deixo as sementes :)