30 de jan de 2008

"Diário na rede"

Eu vi no blog da Isabel, fui conferir a reportagem, gostei e repasso para quem não viu ou leu.
Neste link aqui dá para ver tudo.

Você tem blog? A versão eletrônica dos cadernos de anotação e dos velhos diários já soma 70 milhões de páginas no mundo. Os blogueiros são atraídos pelo desejo de escrever com liberdade, e alguns viram personagens conhecidos na rede.

“Blog” é uma abreviação de weblog, um registro de qualquer tipo de informação feito com freqüência. Mas na definição do jornalista e blogueiro Márcio Alexandre Gualberto, é “você se expressar com liberdade".

Márcio Gualberto quis dividir suas idéias sobre temas que conhece bem: Direitos Humanos, problemas raciais e motociclismo.

Já a estudante Lila Salles e mais dois amigos decidiram que nenhum assunto seria problema. “A gente escreve sobre qualquer coisa: uma viagem de ônibus, uma conversa entre amigos, coisas que ouve pela rua, problemas no trabalho, em casa... tudo isso, e futebol também”, conta.

Para blogar, basta um cantinho, um computador e uma inspiração. O blog dá a liberdade de escrever sobre o que bem entender, e muita gente que tem muito pra dizer. Segundo sites especializados, no início da década havia menos de 50 blogs na internet; hoje, a estimativa é de 70 milhões de blogueiros pelo mundo – alguns, campeões de audiência na rede.

“Sabe aquele caderno de poesias que a gente deixava na gaveta e ninguém via? No blog você tem o feedback, que é fundamental e que torna essa mídia diferenciada e tão querida", explica o professor de Comunicação Adilson Cabral.

O artista plástico Joka Prochownick fez do seu blog uma janela para Copacabana, onde ele fala sobre o bairro e seus p moradores. Em pouco mais de dois anos, foram 300 mil acessos de mais de 100 países – até da distante Guam, uma ilha na Oceania. “Isso dá noção da extensão do que a gente está fazendo. As pessoas estão lendo de lugares que a gente nem sabia que existia, a gente consegue chegar até lá através de um blog”, ele diz.

Agora, não pense que por estar atrás de uma tela você sempre vai passar despercebido. “Uma vez fui fazer uma palestra e quando terminei fui botar no quadro meu nome e meu e-mail para as pessoas entrarem em contato. E quando escrevi meu nome, uma senhora disse: “Você é o Marcio Alexandre!’”. Esse tipo de conhecimento é que vale a pena”, conta o blogueiro Márcio.

0 Comente aqui: