21 de abr de 2013

O bolo do casamento

Eu já falei aqui, que tive um casamento e que fui ¨convidada¨a preparar o bolo e o discurso. 
Eu nem pensei 2 vezes no convite, aceitei de cara. Isso foi ano passado.

Duas semanas antes do casamento, eu comecei a ficar nervosa por conta do bolo.
Fiz vários testes de receitas, especialmente das coberturas, pois eu não tenho habilidade para confeitar bolo.
5 dias antes do casamento eu não tinha nem decidido que bolo faria e muito menos a cobertura.
De última hora resolvi testar uma cobertura de marsmellow  suíço. 
Vi vários vídeos de como preparar e tal... Mas na hora do vamos ver, eu não tive a paciência de esperar a manteiga interagir com as claras já na consistência de marsmellow, e a cobertura desandou. Fiquei desesperada.

3 dias antes do preparo, fui ao supermercado com a noiva para comprar o material, e ela me falou que queria de chocolate. Aí me veio na cabeça um papo que tive com uma amiga que sempre me socorre para encontrar coisas aqui na Alemanha, um bolo de casamento de chocolate com maracujá.
Perguntei pra minha amiga se ela gostava de maracujá e se tinha esta fruta, conhecida como fruta da paixão, na Tailândia, ela disse que tinha. Pronto foi decidido o bolo na quarta-feira.
Compramos o material.
Sexta-feira me piquei para Hohenheim, em Stuttgart, onde seria a festa.Por volta de 18:30 comecei o preparo do bolo de chocolate na forma de coração.
Eu estava apavorada...medo que o bolo não crescesse, não desse certo.
O bolo cresceu, ufa! Mas teve um problema...bem no meio, no coração do bolo, a massa afundou...
Enquanto o bolo esfriava...comecei o recheio de maracujá.
Depois de frio, cortei uma parte do bolo ao meio, e depois fiz um buraco na outra parte.
Molhei com suco de maracujá e rum, tasquei o recheio de maracujá, tampei, molhei com a calda a tampa, e deixei o bolo dormindo no friozinho da geladeira a noite toda.

No dia seguinte, fui fazer a cobertura. A minúscula cozinha estava ocupada. Estavam preparando uma prato nigeriano. O único jeito era esperar terminarem, sem desesperar.
Decidi ir na estação de trem buscar o maridón. Isso levou duas horas.
Voltei para cozinha 1 hora da tarde. A cozinha não estava livre.

Às 2 horas da tarde eu comecei a preparar o marsmellow italiano, enfeitei o bolo, cobri com confetes, lavei louça, limpei a cozinha.
Deixei o bolo no lugar onde seria a festa, e cheguei ao hotel às 15:05hs para tomar banho, me arrumar e ir para a igreja. Quase não acreditei, cheguei lá 15:50hs, e estava mega cansada.
Depois da cerimônia, que foi linda, fomos todos para a festa.

Havia um banquete com as mais diversas comidas tailandeza e nigeriana. Como sobremesa, haviam 4 tortas, imensas. Pensei que alívio, assim o povo não precisa comer do meu bolo.

A festa rolou solto...e lá pelas 21:30hs, tchan tchan tchan...meu coração estava para sair pela boca. Fiz o discurso, falei sobre o bolo e porque eu tava ali, e é claro todo mundo olhava para o bolo.

Na hora do casal cortar o bolo, teve fila para tirar foto, foi uma explosão de flashes e poses.

Não dava nem para ver nada.

6 Comente aqui:

Camila disse...

<3

Camille disse...

Que emocionante, adorei tudo isso e a sua participação. Deve ser mesmo aquela responsabilidade preparar um bolo de casamento e ainda mais da forma que foi. ( aqui essa coisa toda fica tao impessoal, com as empresas especializadas, gente especializada, grifes e tal) Que bonito voce ir comprar os ingredientes com a noiva. Deve ter sido lindo o casorio e teu discurso. E simplesmente ADOREI o bolo. Se um dia eu casar de novo, voce faz um pra mim? Superrrr beijos e boa semana!!!

Marianna disse...

Dessa vez vc nao surpreendeu...O resultado nao poderia ter sido melhor :-)

Bjo,
Marianna

Rosângela da Luz Matos disse...

Você é muito engraçada.
Esta de tasquei o recheio...que alívio, assim o povo não precisa comer o bolo e teve um problema no meio do coração Estão engraçadíssimas.
Seu humor e peripécias são insuperáveis.
Saudades,
Rô do Chuí

celia disse...

O bolo ficou lindo Ro. Que bom que vc sofreu um pouco mas no final foi tudo bem.

Allan Robert P. J. disse...

Que coragem!
Eu tenho a sorte de ser famoso por não saber fazer bolos, apesar de saber fazer muitos doces. Ninguém me convida pra fazer bolo de casamento. :)