26 de fev de 2014

Faixa Amarela na quimo

Nos últimos dias eu sofri com o gosto de metal na boca, o que altera meu paladar e reduz meu apetite, e quando passou os efeitos dos medicamentos contra náusea e vômito eu fui acometida pela fadiga. Tudo em decorrência da quimoterapia.

Hoje, depois que tomei meu café e o gosto de metal já tinha saído pelo fiofó, fiquei animada. Peguei dois cds, um de pagode e outro de forró, e fiquei escutando para escolher a música que vai tocar na rádio do meu coração hoje na quimo.

Eu escolhi um pagode, porque já é carnaval no Brasil. Eu escolhi Zeca Pagodinho, porque simplesmente sou fã dele. E eu escolhi faixa amarela, porque minha carteira de guerreira na nova clínica é amarela. E ainda para completar a música fala de comida.
No final da letra, tem 2 estrofes que eu não gosto, vou deixar só a parte inicial, o resto aconselho abstrair e dançar, ok?


Eu quero presentear 
A minha linda donzela 
Não é prata nem é ouro 
É uma coisa bem singela 
Vou comprar uma faixa amarela 
Bordada com o nome dela 
E vou mandar pendurar 
Na entrada da favela 

Vou dar-lhe um gato angorá 
Um cão e uma cadela 
Uma cortina grená para enfeitar a janela 
Sem falar na tal faixa amarela 
Bordado com o nome dela 
Que eu vou mandar pendurar 
Na entrada da favela 

E para o nosso papá vai ter bife da panela 
Salada de petit-pois, jiló, chuchu e "bringela 
Sem falar na tal faixa amarela 
Bordada com o nome dela 
Que eu vou mandar pendurada 
Na entrada da favela 

Vou fazer dela rainha do desfile da Portela 
Eu vou ser filho do Rei, e ela minha cinderela 
Sem falar na tal faixa amarela 
Bordada com o nome dela 
Que eu vou mandar pendurada 
Na entrada da favela 


1 Comente aqui:

Allan Robert P. J. disse...

Alto astral sempre!

:)