15 de set de 2013

Santiago de Compostela – minhas impressões

Há apenas 2 motivos para ir a Santiago de Compostela:
  •         Ser católic@, mas não precisa ser apostólic@ românic@
  •     Amar a Espanha
Fui à Santiago, mas não pelas razões acima. Como assim? Calma vou explicar.
Eu fui lá porque meu marido queria muito ir. Flavio gosta muito de Santiago e queria me mostrar a cidade. Detalhe importante, Flavio é ateu.
Como eu amo tudo na Espanha, cidades, comidinhas e o ambiente, eu não pensei nem uma vez, aceitei a proposta de cara.

Mas vamos ao que interessa: minhas impressões sobre Santiago de Compostela.
Santiago é uma cidade considerada patrimônio cultural pela Unesco. É cidade antiga, com arquitetura medieval celta.  O sepulcro do apóstolo Santiago, um dos 12 de Jesus, foi encontrado neste local e que deu origem ao nome. Mas o nome tem dois: Santiago de Compostela.

Reza a lenda que um eremita de nome Paio, avistou umas luzes estranhas em formato de estrelas no local onde foi encontrado o corpo de Santiago. Compostela é derivado do latim(eu acho)e significa campos de estrela, daí o nome Santiago de Compostela.

Há muitos turistas, muitos peregrinos e peregrinas, que vão sozinhos, em pares e em grupos. Peregrin@s andam sempre com um cajado, um bom sapato, e algumas pessoas andam com faixas nos pés ou joelhos. Quando vão chegando próximo à Catedral, grupos cantam ou gritam palavras de ordem. É muito bacana.

Há muitas igrejas, mas a principal é a Catedral de Santiago. Ela é enorme e imponente.É possível visitar  a igreja de graça, mas para ver mais detalhes, como abraçar  imagem do apóstolo (o que eu não fiz), enfrenta-se uma fila enorme (gratuito). Para ver o museu da Catedral e o Pórtico da Glória (que é um escultura belíssima) é preciso pagar. Vale à pena!

Não se pode fazer fotos das obras do Museu da Catedral. Lá há muitas peças bonitas e valiosas que retratam a história da Catedral, como quadros, tapeçarias, vestuários, tem uma biblioteca, o vestuário, e a tapeçaria, além de uma boa vista da praça dos obradoiro e parte da cidade.

Há outros museus, que devem ser muito interessantes, mas nós visitamos apenas o da Catedral e o Museu dos Povos Galícios, que eu gostei muito.

O Museu dos Povos Galícios, como o próprio nome diz, conta a história dos Galegos. Lá há os instrumentos de navegação, da agricultura, há pinturas, esculturas, tapeçaria, vestuários, fotos e etc. O que eu mais gostei neste museu, foi a história da família e da sociedade galega. Como a família é construída, a hierarquia,  a divisão de trabalho, doméstico e na terra;  as festas e vestimentas típicas.  Penso que a visita neste museu é imperdível. Aos domingos entrada é gratuita.

A comida é um escândalo de boa.O prato mais comum o polvo, caldo e cozido galego, a torta de Santiago (doce),entre outras.  A comida em bares e restaurantes populares não são caras.

A cerveja também é muito boa, principalmente no calor, servida bem geladinha é tudo de bom.O que é muito comum também, é pedir uma cerveja, e de quebra sempre vem um petisco, pedacinhos de tortilhas, tortas, azeitonas, batatas fritas...paga-se apenas a cervejas, as esses deliciosos bocadilhos devem está incluídos no preço.
Se você está em dúvida, não tema, por uma das razões acima ou qualquer outra,vale à pena ir à Santiago de Compostela.

0 Comente aqui: