5 de jul de 2010

Esporte e cultura

Vi este vídeo no blog do Rogério, gostei muito e por isso compartilho aqui.

Acho que esporte também é cultura. E confesso que fiquei emocionada com o vídeo.
Acho uma besteira essa rivalidade entre Argentina e Brasil.
Minha mãe se surpreendeu quando eu disse que estava triste com a derrota da Argentina pela Alemanha.
Ela me disse que o Brasil inteiro (ou quase inteiro) torcia pela Alemanha. E que o Maradona e seu time, tinham falado umas besteiras para a imprensa.
Eu disse que não sabia, pois quase não assisto tv, não tenho canais brasileiros em casa, e que a única coisa sobre a copa que vi, na tv, foram os jogos do Brasil, e olhe lá.

Eu já expliquei no post anterior porque eu torcia para Brasil, Gana, Argentina, Paraguai e Uruguai (este, como dizem, desde que nasci). Então eu não vou explicar novamente, mas reintero que respeito quem tem outra opinião.

A minha percepção sobre a copa, e também de tudo o que vejo aqui em Heidelberg, onde moro, é de uma mulher, imigrante, brasileira, logo latina, casada com um brasileiro, nortista, mestiça, com sangue indígena e negro, quase quarentona, duplamente capricorniana...e por aí vai.

Mas voltando para o vídeo...
O que ele mostra vai além do chute de bola, são diferenças culturais também no dia a dia.
Os atores estão sempre reinforçando que as diferenças são óbvias e justificam que "é cultural".
Sim cada país, cada nação, cada povo tem sua cultura. A percepção das diferenças culturais fica mais vísivel quando você vive fora da sua cultura.
A música do vídeo é belíssima, vale a pena escutar e assistir. Independente se você é imigrante, torcedor@ da Alemanha, Argentina, ou outro país.
Depois me diz se gostou ou não ou se concorda comigo ou não.


Respeitar e conviver com as diferenças culturais é que nos faz mais human@s.

10 Comente aqui:

Mi disse...

uma coisa que ninguem pode negar dos argentinos: eles amam a camisa e nao importa o que aconteça, eles tem orgulho deles mesmo. Muitos paises poderiam aprender um pouquinho com eles. é o que o video mostra...eles jogam de coração. Mas ao mesmo tempo, como a sua mae falou, o maradona e alguns jogadores falaram coisas que eu achei um pouco anti-esportivas. Claro que provocar faz parte no futebol, mas era de uma arrogância sem fim. Eu adorei Buenos aires e se pudesse me mudava pra la agora! Os argentinos sao realmente um povo alegre, mas em questao de futebol, acho que as pessoas se transformam. bjs!

Milton T disse...

Não sei se você leu, a opinião do editor da Folha de hoje, concordo e achei ótima. Gosto do futebol argentino e já vi Maradona em campo no Morumbi, quando jogava pelo Sevilha

http://twitter.com/miltontoshiba/status/17783345906

Boa semana

=)

Rafael Perfeito disse...

Oi Roseane, também trabalhei com quilombolas um tempo. Há um programa no MDA que leva bibliotecas para comunidades rurais. Não cheguei a ir ao Amapá, mas sei que o MDA está querendo levar essas bibliotecas para os quilombolas de lá.
Você tem uma lista com as comunidades e municípios? O pessoal lá tem a lista da Palmares, mas não é a mais completa. Obrigado.

Allan Robert P. J. disse...

O filme é emocionante, mas a rivalidade entre Brasil x Argentina - no futebol - serve apenas como tempero deste que é o mais popular dos esportes. Eu, por exemplo, me divirto torcendo contra a Argentina, mas reconheço a qualidade e a raça que eles metem em campo. O mesmo que faltou na nossa seleção.

Luma Rosa disse...

Eu quase apanhei porque torci para a Argentina! De raiva mesmo! :P só pra calar a boca do Pelé, assim como torci para o Brasil para calar a boca deste monte de comentaristas esportivos, tipo PVC e cia. Sentam a bunda e falam, falam em estatísticas, mas não falam dos sentimentos dos jogadores, essa coisa do coração a que se refere o vídeo. Agora, estou torcendo para a Holanda, só porque o Brasil perdeu para ela. Enfim, torço como quem não entende de futebol e me guio pelo que sinto. Beijus,

Ivana disse...

Rô, vídeo maravilhoso!! Verdade, a Argentina tem esse amor pelo futebol em comum conosco. Na verdade somos mais parecidos do que nos damos conta, porque só pensamos a nível de futebol e aí é só provocação.
Mas vou te dizer, eu gosto do Maradona. Apesar de ele falar umas bobagens nas entrevistas que deu, acho que ele amava aqueles jogadores como filhos, vi ele ser amoroso com eles, um pai de certa maneira. Imagina para estes jogadores, que ouvem falar dele desde crianças, ter a oportunidade de tê-lo tão próximo, aprender com ele. Apesar da derrota, deve ter sido uma experiência inesquecível! E no retorno pra casa, passou na tv, eles foram recebidos como heróis.
Beijos!

Camille disse...

Oi amiga,
Obrigada pelo convite. Se eu puder eu vou. Voce nao quer vir ate aqui?
Beijos,
Cam

Marcelia disse...

Oi Ane,
O video e legal mesmo e mostra que ha diferencas entre os paises que vao alem de futebol, atletas, torcidas... E como diz no comercial e vc tb disse: e cultural!! Nao tem jeito, imagino que vc tem se identificado bastante, pois vc esta vivenciando outra cultura, outro pais...E o legal tb e que vc compartilha isso com todos, tornando-nos tb um pouco sabedores, informalmente - e claro, de que essas diferencas existem e devem ser respeitadas sempre!!! BjUsss menina.... Quase ENTA (de quarenta, mesmo)como eu...kkkk

http://graceolsson.com/blog disse...

eu torci pela Argentina.Por váriso fatores. mas um dos maiores é O MESSI...e MARADONA.
bjs e dias felizes

Aledys Ver disse...

Estoy de acuerdo contigo - hay que aceptar las diferencias y conocerlas nos enriquece como personas.
La rivalidad entre Argentina y Brasil, es un juego que continúa fuera del campo de juego, es divertido.