12 de set de 2008

A pavulagem foi ao chão

Tudo o que eu não queria era cair da bicicleta. Sabe quando você faz uma besteira consciente, mas acha que não vai dar errado porque "se acha"?
Aqui em casa, eu era a única que ainda não tinha caído e me enchia de pavulagem por conta disso.
Só que ontem estava com muita pressa e atrasada, saí de casa que nem uma bala. Peguei a rua que o bondinho passa, pois era o caminho mais rápido para chegar onde eu queria.
Sempre evito essa caminho por causa do bondinho e dos carros. Ando na rua paralela, pois é menos movimentada, mas ontem não deu.
E tive a queda clássica, caí sobre o trilho do bonde!!
Pra minha sorte, não estava passando nem bonde nem carro.
Machuquei os joelhos, as mãos e o ombro direito.
Não lembro como caí, pois levantei muito rápido com medo de ter algum carro atrás de mim, mas acho que caí por cima do ombro direito e tudo do lado direito dói.
Tô conseguindo fazer tudo devagarinho e não por muito tempo, como digitar, cozinhar, lavar louça (esses dois últimos tem sido bom não fazer :)) !!!
O tempo por aqui está nublado e com aquela chuvinha fina, mas chata. O programa é ficar em casa descansando, não dá para blogar por muito tempo seguido, pois a mão dói.
Mimo de mãe não tem, e de marido também não, pois ele está viajando.
Então o jeito é pegar um bom livro, comer chocolate (imbatível contra o baixo astral) e passear pela blogosfera devagarinho.
Bom findi!

0 Comente aqui: