18 de jul de 2008

Uma carta

"Quando o carteiro chegou
e o meu nome gritou
com uma carta na mão"

A internet facilita muito a vida da gente, mas uma carta chegando assim de repente e de uma rementente tão querida não tem preço.
O conteúdo não podia ser melhor...doces palavras para alegrar o coração sensível de uma exilada voluntária.
Fiquei pensando como ainda é bom ir em uma papelaria, olhar cartões, escolher um, achar que é a cara da pessoa que vai receber, depois escrever algumas palavras e colocar no correio.

Hoje em dia, nós só recebemos contas, propagandas, revistas e jornais por correio. É raro alguém escrever ou enviar um cartão.




Eu adorei o cartão e fiquei cheia de pavulagem!



0 Comente aqui: